Publicidade

Estado de Minas

Galpão de empresa que pegou fogo no Prado pode desabar

Constatação foi feita por meio de vistoria da Defesa Civil nessa quarta-feira. Responsáveis terão que realizar ações para mitigar o risco


postado em 14/03/2019 12:16

Ver galeria . 11 Fotos Fumaça preta vista do Bairro Prado Matheus Adler/EM/D;A/Press
Fumaça preta vista do Bairro Prado (foto: Matheus Adler/EM/D;A/Press )


O imóvel de uma empresa têxtil destruído por um incêndio no último domingo tem “risco iminente de colapso das estruturas remanescentes”. A constatação veio de uma vistoria realizada pela Defesa Civil de Belo Horizonte, cujo resultado foi divulgado nesta quinta-feira. O galpão fica na Avenida Tereza Cristina, Bairro Prado, Região Oeste de Belo Horizonte.

Além do risco de desabamento, os técnicos da Defesa Civil que estiveram na área ontem informaram que há possibilidade de “intoxicação pela fumaça tóxica da fabrica de tecido Ematex Têxtil”. 

“A empresa foi notificada a realizar as ações para mitigar o risco e recuperação em caráter de urgência”, informou o órgão municipal. “Na empresa RV Instalação, vizinha do imóvel atingido pelo incêndio, foi constatado o risco de tombamento do muro de divisa. O local foi isolado e a empresa notificada”, finalizou. 

As causas do incêndio são apuradas. Na última segunda-feira, o Corpo de Bombeiros informou que a empresa não possui o auto de vistoria da corporação (AVCB). 

Técnicos da Defesa Civil visitaram o local do incêndio nessa quarta-feira(foto: Defesa Civil de BH/Divulgação)
Técnicos da Defesa Civil visitaram o local do incêndio nessa quarta-feira (foto: Defesa Civil de BH/Divulgação)


As chamas se espalharam rapidamente pelo imóvel por volta das 8h desse domingo. Uma cortina de fumaça proveniente dos materiais pôde ser vista de diferentes regiões de Belo Horizonte. De acordo com um dos funcionários do grupo Ematex, o local que pegou fogo não é uma fábrica, mas sim uma loja atacadista que comercializa tecidos planos para atender a indústria da confecção. A fábrica onde os tecidos são produzidos fica em Ribeirão das Neves, na Grande BH.

Durante o incêndio, uma parte do teto de um dos setores da loja chegou a desabar no momento em que um grupo de pelo menos quatro bombeiros combatia o fogo. Um deles, que é sargento, foi encaminhado para o Hospital Vera Cruz por um problema no ombro em decorrência do desabamento. 

O fogo teria sido percebido por um vigia do local. Ninguém ficou ferido. No dia seguinte, os bombeiros continuaram no local para fazer o rescaldo e o trânsito da região foi parcialmente interditado. 


Publicidade