UAI
Publicidade

Estado de Minas SUL DE MINAS

Prefeito quer rescindir contrato com a Copasa em Pouso Alegre

Prefeitura criou um canal de denúncias e moradores registraram boletim de ocorrência após falta de água em condomínios do Bairro Cidade Jardim


21/01/2022 16:28 - atualizado 21/01/2022 17:56

Reunião com o prefeito de Pouso Alegre em condomínio
Prefeito se reuniu com moradores para tratar sobre a falta de água em Pouso Alegre (foto: Ascom/prefeitura de Pouso Alegre)
A falta de água enfrentada por moradores de dois condomínios do Bairro Cidade Jardim, em Pouso Alegre, no Sul de Minas, além da região, ganhou mais um capítulo nesta sexta-feira (21).

Nas últimas semanas, diversos moradores reclamaram da falta de abastecimento nos condomínios Portal das Camomilas e Portal das Hortênsias. Com isso, o prefeito Rafael Simões, o vice-prefeito Cel. Dimas e vereadores visitaram o local nesta sexta-feira (21/01) e conversaram com lideranças dos bairros.

De acordo com a prefeitura, foi criado um canal de denúncias contra a Copasa e Cemig para que os moradores possam denunciar as irregularidades nos serviços oferecidos pelas empresas, como a falta de água e energia, esgoto a céu aberto e má recuperação do asfalto, entre outras. Para denunciar, basta acessar o site www.pousoalegre.mg.gov.br
 
“Nós recebemos reclamações constantes sobre a falta de água no bairro. Isso é uma vergonha. Quero deixar claro que não tem conversa mais com a Copasa. Já foram milhões de multas para a empresa e vamos rescindir o contrato. Para isso, precisamos de mais denúncias e peço à população que denuncie, no site da prefeitura, a falta de água, a água suja, o esgoto sendo jogado na nossa natureza, o estrago nos asfaltos e outros”, enfatiza o prefeito.

Além disso, os moradores chegaram a registrar um boletim de ocorrência contra a Copasa. Durante a reunião com os moradores, o prefeito entrou em contato com a direção da Copasa na capital mineira, que garantiu que o problema seria levado para a superintendência da empresa para que uma solução fosse colocada em prática.
 
O síndico do Condomínio Portal das Camomilas, também afetado pela escassez de água, reforça o transtorno causado pela falta de prestação de serviço da Copasa.

“A água que abastece o nosso condomínio e o bairro passa por uma adutora que se rompeu com as chuvas. A Copasa disse que estava resolvendo, mas não resolvem há semanas. Eles não estão interessados em ter gasto para resolver o problema”, afirma.
 
Já a dona de casa Maurícia Oliveira Souza relata que os moradores estão precisando usar a água da piscina do condomínio.

"Todos os dias está faltando água e ficamos sem uma gota na torneira. A conta sempre chega, mas a água não. A gente que tem filho, marido, casa para limpar e tantas outras tarefas, fica complicado. Estamos tendo que comprar água para bebermos e usar na cozinha; e usar a água da piscina para tarefas domésticas”, pontua.
 

O que diz a Copasa

Em nota à reportagem, a Copasa confirma o recebimento da notificação da Prefeitura Municipal de Pouso Alegre, na tarde desta sexta-feira (21/01), e afirma que "todas as medidas já estão sendo adotadas".

Segundo a companhia o problema foi causado pelas fortes chuvas e eleveram o nível do Rio Sapucaí-Mirim.

"Com isso, a rede adutora que atravessa o leito do rio e abastece os bairros Belvedere, Caiçara, Cidade Jardim, Dona Nina, JK, Portal Ipiranga e Shopping passou a operar com capacidade reduzida, provocando intermitências no abastecimento destes locais. Desde então, o fornecimento de água aos moradores das regiões afetadas vem sendo complementado por caminhões-pipa disponibilizados pela companhia." 

A  empresa afirma que está trabalhando "na construção de uma nova rede adutora, que deverá estar concluída já no início da próxima semana. No entanto, para a interligação desta nova rede a companhia precisou interromper o abastecimento de água desses bairros na última quinta-feira (20/01). A interligação foi concluída ainda na data de ontem e o abastecimento retomado, ainda de forma parcial, na tarde do mesmo dia". 

O abastecimento deverá ser completamente restabelecido a partir da conclusão da construção da nova rede adutora de água, segundo a Copasa.

Iago Almeida - Especial para o EM
 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade