UAI
Publicidade

Estado de Minas LESTE DE MINAS

Motorista que atropelou funcionário público se apresenta à Polícia Civil

O motorista estava sendo procurado pelas polícias Civil e Militar desde a noite de domingo (2/01), quando Adail Cunha foi atropelado e morto, em Valadares


06/01/2022 17:15 - atualizado 06/01/2022 17:22

Dois homens andando
O motorista, de boné, se apresentou à Polícia Civil, junto com seu advogado, em Governador Valadares (foto: Reprodução Redes Sociais)
O motorista que atropelou e matou o funcionário público Adail Cunha de Magalhães, 59 anos, na noite de domingo (2/01), se apresentou na tarde desta quinta-feira (6/01) à Delegacia de Polícia Civil em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce.
Acompanhado de seu advogado, o motorista disse, em depoimento na Polícia Civil, que se distraiu ao mexer no celular enquanto estava dirigindo. Segundo informou a assessoria de comunicação da Polícia Civil, o motorista disse que sentiu o impacto da batida, mas não percebeu que havia atingido uma pessoa, por isso deixou o local do acidente.
 
E reclamou que o trecho da Rua Omar de Magalhães, onde aconteceu o atropelamento, estava mal iluminado. O motorista atropelador, que tem 51 anos de idade, não mora em Governador Valadares, segundo a Polícia Civil, que, depois de ouvi-lo, optou por sua liberação.
 
A Polícia Civil informou que as investigações sobre o acidente vão continuar e as próximas etapas do inquérito policial serão as oitivas de todas as testemunhas do atropelamento, análise minuciosa das imagens coletadas pela polícia das câmeras de segurança instaladas na região do acidente e perícia no veículo que atropelou Adail.
 
Desde o domingo, dia do atropelamento, dois vídeos foram divulgados nas redes sociais. Outras imagens foram coletados pela polícia e mantidas em sigilo. Nos vídeos divulgados, as imagens não mostram a placa do carro, um Suzuki Grand Vitara.
 
O modelo do carro, citado no Boletim de Ocorrência da Polícia Militar e nos comentários dos internautas, antes da divulgação dessas imagens, era, até então, a principal pista para a identificação do atropelador, que se apresentou hoje.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade