UAI
Publicidade

Estado de Minas VALE DO JEQUITINHONHA

Trecho da BR-367 levado pela chuva é liberado - mas de forma precária

A rodovia foi interditada na segunda-feira (29/11), depois que o Córrego do Padre transbordou e levou o aterro sobre a rodovia, no KM 3


03/12/2021 20:59 - atualizado 03/12/2021 21:08

Aterro feito sobre o córrego, que substituiu a velha ponte de madeira, desativada na BR-367
O aterro feito sobre o córrego, substituiu a velha ponte de madeira, que está desativada na BR-367 (foto: Berlielton Bispo/Divulgação)
O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) liberou na tarde desta sexta-feira (3/12) o trecho do KM 3 da BR-367, entre Salto da Divisa e Almenara, na região do alto Jequitinhonha. A passagem foi interditada na segunda-feira (29/11), depois que o Córrego do Padre, que passa por um conjunto de manilhas debaixo da rodovia, transbordou e levou as duas pistas de terra batida.

A BR-367 não é pavimentada e o trecho mais precário, segundo usuários da rodovia, está entre o KM 0 e KM 10. A liberação das duas pistas aconteceu por volta de 14h. Mas teve de ser interditada novamente para reparos. Às 17h40, o tráfego foi restabelecido, mas a chuva fina que caiu na região, deixou as pistas escorregadias por causa do barro.
 
Apesar dos esforços do DNIT, usuários da rodovia consideram que a liberação da BR-367 com o aterro sobre as manilhas que dão passagem ao Córrego do Padre é uma medida paliativa, e que a rodovia precisa de pavimentação e de uma ponte sobre o córrego.
 
“Essa necessidade de construção da ponte é urgente. Todo período de chuva tem esse mesmo problema de interrupção da estrada. Hoje, por exemplo, se tivesse uma pessoa doente que precisasse de socorro urgente, como que ia passar naquele trecho?”, protestou Berlielton Bispo, prestador de serviços que circula pela BR-367 com frequência.
 
Ele disse que o trecho ficou interditado por mais de três horas na tarde de hoje. “Essa é uma situação que vem acontecendo há vários anos, e parece que os nossos governantes fingem não conhecer”, reclamou. O DNIT informou que  segue monitorando permanentemente a rodovia. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade