UAI
Publicidade

Estado de Minas IRREGULARIDADES

PF cumpre mandados de busca em empresas de proteção veicular

Associações atuavam na venda de seguros de carros, o que é proibido para grupos do tipo; ex-presidiário comandava uma das operações


03/12/2021 18:33 - atualizado 03/12/2021 19:46

Prática ilegal de Proteção veicular
Uma das empresas flagradas no comércio ilegal de proteção veicular chegou a movimentar R$ 12 milhões em um ano (foto: PF)

A Polícia Federal (PF) cumpriu, nesta quinta-feira (2/12), mandados de busca e apreensão em três empresas que oferecem a chamada prática veicular, modalidade de associação entre motoristas para cobrir gastos com acidentes, batidas e roubos.

Segundo a  PF apurou, as associações investigadas, que funcionam em Belo Horizonte e Contagem, não são autorizadas a operar no mercado de seguros. No entanto, atuavam como seguradoras de veículos: comercializavam e desenvolviam operações de proteção veicular com recolhimentos prévios, caracterizados como se fossem prêmios de seguro, atividades exclusivas de sociedades seguradoras legalmente autorizadas.


Uma dessas empresas movimentava cerca de 12 milhões de reais anuais em mensalidades, contando com 12 mil clientes e 20 vendedores comissionados; além de ter aberto quatro filiais, três em Minas Gerais e uma no estado de São Paulo.

A pena prevista para esse crime é de reclusão de até quatro anos e multa para quem fizer operar, sem a devida autorização, instituição financeira.


Foram recolhidos notas fiscais e documentos diversos. Em uma das empresas, um ex-presidiário condenado por tráfico de drogas era que comandava a operação. 

 

Todas as associações investigadas ofereciam, por meio de massivas campanhas publicitárias em rádios e outdoors, “proteção automotiva” a um grupo indiscriminado e indistinto de pessoas, captando recursos sem a competente autorização para tal, atividade que configura prática comercial abusiva.


 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade