UAI
Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Kalil se preocupa com quarta onda da COVID: 'Não é hora de fazer gracinha'

Prefeito de BH diz que monitora a situação, apesar de tranquilidade momentânea na cidade em relação à pandemia


26/11/2021 12:12 - atualizado 26/11/2021 12:59

Alexandre Kalil, prefeito de BH
Alexandre Kalil durante audiência pública na Assembleia sobre o Rodoanel Metropolitano de BH (foto: Victor Oliveira/Assembleia Legislativa de Minas Gerais)
Prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD) afirmou nesta sexta-feira (26/11) que a prefeitura monitora a situação da COVID-19 no mundo. Kalil mostrou preocupação com a pandemia e o fato de a Europa estar passando por um novo momento de restrições por conta do coronavírus e disse a vereadores belo-horizontinos pararem de "gracinha".

"Nós temos que ver, porque inclusive a Câmara está querendo cassar os decretos do prefeito que protegeu a cidade, isso preocupa. Mas, a princípio, nós estamos com muita tranquilidade, monitorando tudo. Os técnicos, os cientistas, os matemáticos estão olhando o que está acontecendo no mundo e nós pedimos muito juízo nessa hora, tanto para a população quanto para os políticos. Isso não é hora de fazer gracinha com a saúde não, pode tentar prejudicar a prefeitura, pode tentar fazer tudo, não tem problema, agora não vamos brincar com vida humana não, porque é muito grave", afirmou, em entrevista coletiva na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), em BH.

Kalil fez referência a um Projeto de Resolução que tramita na Câmara Municipal de BH desde outubro. O texto anula os decretos da prefeitura relativos à pandemia e já pode ser votado em plenário.

"Cassar, negócio de prefeito para desgastar, vamos desgastar e coisa, abre impeachment, abre o que quiser, não tem problema, para desgastar não tem problema. Agora, não vamos mexer com assunto de vida humana, que é muito sério", completou Kalil.

Quarta onda

Na última segunda-feira (22), a diretora-geral adjunta de acesso a medicamentos e produtos farmacêuticos da Organização Mundial da Saúde (OMS), Mariângela Simão, disse que o coronavírus começa a demonstrar uma quarta onda de infecções na Europa. Kalil ratificou a preocupação, mesmo com BH em situação confortável quanto à pandemia atualmente.

"Se cuida, não passou e está aí. Está todo mundo apavorado, com medo da quarta onda. Vamos se cuidar, vamos nos cuidar, está certo? Porque a situação é muito preocupante, que está acontecendo na Europa. E quando aconteceu lá, veio para cá, então nós estamos vendo. Vamos aproveitar que estamos vendo o que está acontecendo e vamos nos cuidar, não é?", disse.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade