UAI
Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Prefeitura confirma que não haverá pré-carnaval em Divinópolis em 2022

Em anúncio feito pelo prefeito e pela vice-prefeita, a alegação é que o momento não é para grandes aglomerações e sinaliza preocupação com a economia


25/11/2021 15:59 - atualizado 25/11/2021 16:11

Gleidson Azevedo e Janete Aparecida fantasiados
O prefeito de Divinópolis, Gleidson Azevedo, e a vice, Janete Aparecida, cantaram e dançaram para anunciar que não haverá pré-carnaval (foto: Reprodução de vídeo/Instagram)
O prefeito de Divinópolis, Gleidson Azevedo, confirmou, nesta quinta-feira (25/11), que não haverá pré-carnaval na cidade em 2022. Este será o segundo ano consecutivo que o evento não será realizado na cidade do Centro-Oeste de Minas em decorrência da pandemia da COVID-19.

Em 2020, o evento, que virou tradição no final de semana que antecede o carnaval, arrastou cerca de 80 mil foliões.

O anúncio foi feito horas após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) declarar ser contra a realização do evento e empurrar para os governadores e gestores municipais a responsabilidade pela decisão.

“Por mim não teria carnaval. Mas tem um detalhe: quem decide não sou eu. Segundo o STF, quem decide são os governadores e prefeitos”, afirmou Bolsonaro em entrevista à Rádio Sociedade da Bahia.

O anúncio foi feito por meio de vídeo nas redes sociais. Com direito a música e dança, o prefeito e a vice-prefeita, Janete Aparecida, ambos do PSC, fizeram um esquete improvisado para anunciar o cancelamento da festa (veja vídeo abaixo). 



Gleidson aparece fazendo de um cesto de lixo um pandeiro e cantando a música Globeleza, de Jorge Aragão. Em seguida, a vice surge sambando. Ambos, com adereços que caracterizam a folia. 

“Aqui não, carnaval esse ano aqui não, só na televisão, né Janete?”, indagou o prefeito.

“Pré-carnaval 2022 não poderá acontecer por que não estamos em época de realizar festa com grande número de pessoas”, anunciou a vice.

A questão econômica com o temor de uma nova paralisação das atividades parece ter pesado na decisão: "Vocês lembram daquele bordão, fica em casa depois a gente vê a economia? Agora é: vamos trabalhar, depois a gente faz festa”.

O irmão do prefeito, o vereador de Divinópolis Eduardo Azevedo (PSC) é crítico declarado à realização da folia. “Os casos estão voltando com tudo na Europa e vamos aglomerar milhões de pessoas em carnaval de rua no Brasil? Isso é um absurdo”, disparou antes da decisão do governo municipal.

O carnaval em outro municípios do Centro-Oeste

Até ontem, cidades do Centro-Oeste, famosas pelo carnaval, ainda não tinham se decidido pela realização ou não. Este é o caso de Itapecerica e também de Oliveira. 

Lagoa da Prata confirmou o evento para 2022. Já Itaúna diz que está na fase de cadastro dos blocos e que, até então, não há nenhuma orientação para suspender.

*Amanda Quintiliano - Especial para o EM


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade