UAI
Publicidade

Estado de Minas CONTROLADO

Situação de surto em asilo é encerrada após 41 dias sem novos casos

Ao todo, 12 idosos morreram em decorrência da doença; dose reforço foi aplicada em todos os institucionalizados


22/11/2021 18:54 - atualizado 22/11/2021 19:05

Fachada do Lar São Francisco de Assis, em Formiga
Ao todo, 67 pessoas entre idosos e funcionários testaram positivo para COVID-19 no asilo de Formiga (foto: Reprodução/Google Street View)
Após 41 dias sem nenhum novo caso de COVID-19, a Secretaria Municipal de Saúde de Formiga, no Centro-Oeste de Minas, encerrou nesta segunda-feira (22/11) a situação de surto do asilo São Francisco de Assis

A última confirmação da doença foi no dia 13 de outubro, quando houve a segunda testagem em massa. Ao todo, 67 pessoas (entre internos e funcionários) contraíram COVID-19. 

Doze idosos perderam a vida, segundo balanço divulgado hoje pela Secretaria de Saúde. "Passamos um momento de sufoco e, agora, é pedir a Deus para que não se repita. Todos estão imunizados e após várias testagens não há mais nenhum caso", comentou o presidente da instituição, Carlos Henrique Silva.

A primeira confirmação na instituição foi de um funcionário no dia 16 de setembro. O surto foi notificado à Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) no dia 21 de setembro, após mais colaboradores e idosos institucionalizados terem testado positivo para a doença.


Dose de reforço


Desde o início da pandemia, o asilo havia registrado apenas um caso da doença entre os institucionalizados. Isso ocorreu em janeiro deste ano. Quando houve o surto, em setembro, todos os idosos já haviam recebido a segunda dose da vacina contra a COVID-19 e o município se preparava para aplicar a dose reforço.

A terceira dose foi aplicada após a situação ser controlada. Passada a turbulência, reuniões foram realizadas com os funcionários para reforçar ainda mais os cuidados e, assim, evitar que o vírus volte a circular no asilo.

“Tivemos reuniões com os funcionários para reativar mais a segurança, as questões relacionadas aos contatos entre técnicos, cuidadores com os idosos", explicou Silva. As visitas continuam suspensas e os institucionalizados só poderão sair em casos extremos.

"Às vezes o idoso está com problema de saúde, vai a um dentista, por exemplo, e a gente não tem como eliminar o risco de contágio. Agora, para tirar o idoso de dentro da instituição só em caso extremo. No mais, o que for necessário a gente fará dentro do asilo, como consultas", assegurou.
 

Monitoramento


Desde a notificação, o município acompanha a situação e manterá a vigilância. "A gestão deve continuar orientando quanto ao uso de máscara, medidas de higiene, distanciamento social, restrição de visitas e/ou controle", destacou a diretora de Vigilância de Saúde, Poliana Lacerda. 
 
Ela ainda ressalta que o avanço da vacinação, embora tenha impactado positivamente nos indicadores, não elimina totalmente os riscos de contágio. "Vivenciamos redução do número de casos, mas não podemos afirmar que não há possibilidade de novos casos positivos para a doença e/ou surto", concluiu.
 

Balanço

 
Formiga contabiliza 11.502 casos confirmados de COVID e 288 pessoas morreram.
 
Desde o início da campanha de vacinação, 56.650 pessoas receberam a primeira dose da vacina: 47.174, deste total, a segunda. Foram aplicadas 2.133 doses únicas e 5.606 de reforço.

*Amanda Quintiliano especial para o EM

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade