UAI
Publicidade

Estado de Minas BELO HORIZONTE

Rompimento de asfalto na Praça Marília de Dirceu afeta o trânsito

Chuva de sábado danificou o piso asfáltico na praça no Bairro Lourdes, Região Centro-Sul de BH. Em janeiro de 2020, alagamento já havia destruído vias da região


04/10/2021 12:24 - atualizado 04/10/2021 15:13

Asfalto danificado na Rua Marília de Dirceu, na Praça Marília de Dirceu, no Bairro de Lourdes, em Belo Horizonte
Parte da Rua Marília de Dirceu está interditada para obras nesta segunda-feira (4/10) (foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)
 
O trecho da Praça Marília de Dirceu, no Bairro de Lourdes, Região Centro-Sul de Belo Horizonte, exige atenção nesta segunda-feira (4/10). A chuva do fim de semana  danificou o asfalto  e a via precisou ser parcialmente interditada. 



Segundo a BHTrans, o trânsito flui somente em uma faixa entre as ruas Felipe dos Santos e Professor Antônio Aleixo. Equipes da prefeitura trabalham em uma obra emergencial.

Os danos apareceram após a chuva da noite do último sábado (2/10). O asfalto cedeu em diferentes pontos, inclusive próximo à grade de uma galeria pluvial. 



Segundo a Defesa Civil de Belo Horizonte, entre as 19h e as 22h de sábado, choveu 7,2 milímetros na Região Centro-Sul da cidade, bem menos que os  175,6 milímetros de precipitação que arrasaram o entorno da praça e da Avenida Prudente de Morais em 28 de janeiro de 2020

Asfalto danificado na Rua Marília de Dirceu, na Praça Marília de Dirceu, no Bairro de Lourdes, em BH
Danos no asfalto perto da grade de uma galeria pluvial na rua (foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)

Um velho problema

Perto de completar dois anos, o temporal abriu crateras nas ruas do bairro nobre. A água destruiu carros, derrubou árvores e alagou estabelecimentos comerciais. Na época, a agilidade na execução do reparo no bairro gerou questionamentos da população que comparava a situação com a dos moradores de outras regiões, como a da Avenida Tereza Cristina. Em uma entrevista coletiva,  o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), rebateu as insinuações

Em 2 de dezembro do ano passado, a Secretaria de Obras e Infraestrutura da capital publicou, no Diário Oficial do Município (DOM), o extrato do contrato para a  elaboração de um estudo para reduzir os riscos de inundação no curso do Córrego Leitão



O curso d’água nasce no Bairro Santa Lúcia e desce em direção à Avenida Prudente de Morais, passando pela Rua Marília de Dirceu, recebendo água de diferentes regiões e passando sob as vias. O córrego começou a ser canalizado ainda na primeira metade do século 20. 

“O trabalho prevê análise e diagnóstico de estudos existentes; levantamento de dados e elaboração de estudos de alternativa e viabilidade técnica, operacional, ambiental, social e financeira, além de anteprojeto de engenharia de saneamento ambiental”, detalhou a publicação no DOM. 

Em janeiro deste ano,  a prefeitura chegou a esvaziar a Barragem Santa Lúcia , que amortece as cheias do Córrego Leitão, para evitar alagamentos. 
 

Nota da PBH

 

"A Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap), informa que os reparos para restabelecimento do pavimento da rua Marília de Dirceu tiveram início nesta segunda-feira (04) e o previsto é que até quarta-feira (06) a via já esteja restabelecida. A Sudecap esclarece que os trabalhos para restabelecimento do pavimento da rua Marília de Dirceu após as chuvas de 2020 foram executados conforme as normas técnicas-padrão e todo o trecho que recebeu intervenções há um ano está em ótimo estado.

Pontualmente, com as chuvas deste último sábado (02), as águas da galeria do córrego do Leitão transbordaram pela grelha do canal e a pressão das águas que acomete a parte debaixo da capa asfáltica, danificou um trecho de cerca de 20 metros ao redor dessa grelha. Portanto, o único trecho interditado em apenas meia pista, é em frente ao número 56 da rua Marília de Dirceu. Os trabalhos têm por objetivo remover a capa asfáltica danificada pela pressão das águas pluviais e executar seu restabelecimento.

A estimativa de custo para a recomposição atual da via é de R$ 15.400,00. Os serviços de reconstrução da Rua Marília de Dirceu, executados no ano passado, ficaram em R$ 496.299,91.

 

Sobre a região da Avenida Prudente de Morais, foi concluído no final de 2018 o Desassoreamento da Barragem Santa Lúcia: O volume total de sedimentos retirados foi de aproximadamente 35,1 mil m³. O desassoreamento é uma etapa importante das ações de prevenção de enchentes do Córrego Leitão e que contribui na diminuição dos problemas causados pelas chuvas na avenida Prudente de Morais. Valor investido R$ 1,8 milhão. Além disso, a barragem passa por manutenção e limpeza todos os anos para garantir sua plena capacidade e funcionamento.

Está em andamento a Recuperação estrutural da galeria do Córrego do Leitão: Recuperação das paredes, lajes de piso e teto da galeria. Obras iniciadas em 2021, com prazo de conclusão para o segundo semestre de 2022, com investimento de cerca de R$ 11 milhões. O canal subterrâneo tem 4,3 km e começa em trecho a jusante da barragem Santa Lúcia, na rua João Junqueira, seguindo pela avenida Prudente de Morais, rua Marília de Dirceu, rua São Paulo, rua Padre Belchior, rua Tupis e rua Mato Grosso, até desaguar no ribeirão Arrudas. A recuperação da galeria é importante para manter a integridade das vias que estão sobre a mesma e para dar mais fluidez no escoamento das águas das chuvas.

 Além disso, estão em andamento estudos para futuras obras no Córrego do Leitão: fase de diagnóstico de estudos existentes; levantamento de dados e elaboração de estudos de alternativa e viabilidade técnica, operacional, ambiental, social e financeira, além de anteprojeto de engenharia de saneamento ambiental para redução dos riscos de inundação ao longo do curso do Córrego Leitão, na Avenida Prudente de Morais. Valor: R$ 545 mil - Recursos para projetos captados no Avançar Cidades."


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade