UAI
Publicidade

Estado de Minas VIOLÊNCIA FAMILIAR

Suspeito de espancar mulher e filho com barra de ferro é preso pela PM

Conforme boletim de ocorrência da PM em Juiz de Fora, o homem suspeito tentou coagir a esposa a retirar denúncia de estupro contra a própria filha do casal


19/09/2021 21:31 - atualizado 19/09/2021 22:42

Suspeito foi encaminhado à Delegacia Regional de Polícia Civil, em Juiz de Fora
Suspeito foi encaminhado à Delegacia Regional de Polícia Civil, em Juiz de Fora (foto: Sindpol/Divulgação)
Um homem de 45 anos foi preso em Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira, no sábado (18/9), suspeito de agredir violentamente a esposa, de 41 anos, e o filho do casal, de 19, com uma barra de ferro e um martelo. Conforme a ocorrência tipificada como tortura pela Polícia Militar (PM), as vítimas ficaram ensanguentadas e foram encaminhadas para o hospital com lesões graves.
 
O registro policial aponta ainda que, em depoimento, as duas vítimas relataram que as agressões – também com socos e chutes – aconteceram durante boa parte da madrugada.
 
Duas ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram empenhadas no resgate. A mulher deu entrada no Hospital de Pronto Socorro Dr. Mozart Teixeira (HPS) com confusão mental, lesões no crânio e nas mãos, além de fraturas nos braços.

Já o filho do casal chegou à unidade de saúde com fratura em membro superior esquerdo e hematoma no pescoço. Ambas as vítimas tiveram ferimentos do tipo corto-contuso nas pernas.
 
No hospital, uma testemunha – qualificada na ocorrência policial como irmã da esposa do suspeito – informou que o homem responde a um processo de estupro da filha do casal. Nesse sentido, segundo ela, a agressão ocorreu com “a finalidade de coagir a vítima a comparecer à delegacia a fim de declarar que os fatos que lhe são imputados são inverídicos”.
 
Ainda segundo essa testemunha, as agressões acontecem há muito tempo. O homem já teria esfaqueado a companheira, mas ela, no entanto, não teria o hábito de acionar a PM ou solicitar medidas de proteção. Conforme a PM, a vítima confirmou as declarações da irmã, reforçando que o esposo queria que ela retirasse a denúncia de estupro.
 
Antes de irem para o hospital, mãe e filho receberam auxílio de uma vizinha, que – além de incentivar o acionamento da polícia – abrigou as vítimas logo após o agressor deixar a casa da família para ir até uma padaria.
 
Quando a guarnição policial chegou ao local, o autor não foi localizado. No entanto, cerca de oito horas após o início do atendimento da ocorrência, a PM recebeu a informação de que o suspeito tinha voltado para casa. Logo, os militares voltaram ao local e prenderam o suspeito.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade