Publicidade

Estado de Minas ESTELIONATO

Limpador de túmulo é preso por vender sepulturas inexistentes para irmãos

Vítimas foram dois irmãos (mulher, de 60 anos e homem, de 64); o crime aconteceu em Uberaba, no Triângulo Mineiro


24/07/2021 11:50 - atualizado 24/07/2021 11:55

Cemitério Medalha Milagrosa, Uberaba, Triângulo Mineiro: local onde o suspeito disse que estavam as sepulturas falsas(foto: Jairo Chagas/Jornal da Manhã)
Cemitério Medalha Milagrosa, Uberaba, Triângulo Mineiro: local onde o suspeito disse que estavam as sepulturas falsas (foto: Jairo Chagas/Jornal da Manhã)
Um homem de 35 anos, que trabalhava como limpador de túmulos do Cemitério Medalha Milagrosa, em Uberaba, no Triângulo Mineiro, foi preso em flagrante pela Guarda Municipal na tarde desta sexta-feira (23/7), depois de vender sepulturas inexistentes com termo de compra e venda e recibo falsos.

O suspeito do estelionato confessou o crime e disse que vendeu duas sepulturas para um casal de irmãos, pelo valor total de R$ 8.500. Uma das vítimas precisou até fazer um empréstimo para a compra da sepultura falsa.

Segundo informações do boletim de ocorrência da GMU, uma mulher de 60 anos procurou o chefe do cemitério na quinta-feira (22/7) e falou que havia comprado de um limpador de túmulos uma sepultura completa no valor de R$ 4.500,00. Mas o chefe de departamento do cemitério constatou que a sepultura citada não estava no sistema.

Em seguida, ela apresentou um termo de compra e venda, juntamente com o recibo, sendo constados que os documentos eram falsos.

Então a GMU foi acionada. Ela também afirmou ao registro da corporação que seu irmão, de 64 anos, também havia comprado uma outra sepultura do mesmo homem e da mesma forma.

Momentos depois do relato da mulher, o suspeito chegou ao cemitério, se deparou com os guardas e acabou confessando o crime.

Depois de ser preso em flagrante, ainda de acordo com o BO da GMU, ele foi encaminhado para Delegacia de Polícia Civil, do Bairro Olinda.

A Prefeitura de Uberaba divulgou nota afirmando que o limpador de túmulos do Cemitério Medalha Milagrosa não tem vínculo com o Governo Municipal e que ele e o filho prestavam serviços para famílias que têm sepulturas no local. Além disso, a nota destacou que a prefeitura está preparando um decreto para regulamentar e ter maior controle sobre todos os tipos de prestadores de serviços do município.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade