Publicidade

Estado de Minas LESTE DE MINAS

Teófilo Otoni contrata médicos cubanos e recria o programa 'Mais Médicos'

São sete os médicos cubanos contratados para atuar no programa Saúde da Família; início do trabalho será imediato


12/07/2021 20:38 - atualizado 12/07/2021 21:06

Apresentação dos médicos cubanos em reunião na Prefeitura de Teófilo Otoni(foto: Reprodução de vídeo/Prefeitura de Teófilo Otoni/Divulgação)
Apresentação dos médicos cubanos em reunião na Prefeitura de Teófilo Otoni (foto: Reprodução de vídeo/Prefeitura de Teófilo Otoni/Divulgação)
A contratação dos médicos cubanos foi anunciada pela Prefeitura de Teófilo Otoni durante reunião realizada na manhã desta segunda-feira (12/7).

O prefeito apresentou cinco dos sete médicos que vão atuar na Estratégia de Saúde da Família (ESF) de Teófilo Otoni, chamando pelos primeiros nomes – Medina, Ana Maria, Judite, Glória e Maria Helena – e informou que todos atuaram no extinto programa "Mais Médicos", no governo da presidente Dilma Rousseff.
 
O trabalho dos novos médicos vai começar de forma imediata. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Teófilo Otoni, a atuação dos médicos será nos moldes do programa Saúde da Família, praticando a medicina preventiva como forma de evitar as proliferação de doenças e, além de auxiliar na recuperação e reabilitação de pacientes. 
 
O prefeito Daniel Sucupira (PT) disse que, embora o governo federal tenha desprezado o programa "Mais Médicos", a cidade do Vale do Mucuri saberá valorizar os profissionais da saúde de Cuba e reconhecer a importância de cada um deles.
"Se, infelizmente, o governo federal não entende o 'Mais Médicos' como estratégia para garantir a saúde da população, nós temos o 'Mais Médicos' em Teófilo Otoni", disse Sucupira. 
 
Ao apresentar os médicos cubanos, o prefeito Sucupira exaltou o governo de Cuba, afirmando que os cubanos têm uma experiência internacional consolidada em relação à medicina preventiva e aos programas de saúde da família.
 
"Sabemos da experiência de trabalho que vocês têm e a história da saúde em Cuba, que deveria chegar em todos os países, para que as comunidades possam ter a saúde que merecem", afirmou Sucupira.
 
Cuba deixou o programa "Mais médicos" em novembro de 2018, depois de declarações do então presidente eleito, Jair Bolsonaro. 

Ao todo, 63 milhões de brasileiros passaram a ter atendimento médico com a instalação do programa, em 2013, segundo dados do Ministério da Saúde.   
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade