Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS

São Tomé das Letras registra a segunda morte por COVID-19

Homem de 46 anos estava internado desde 24 de maio. Cidade cidade ganhou fama de segura contra o coronavírus ao barrar turistas e ficar fechada por 8 meses


06/06/2021 15:35 - atualizado 06/06/2021 16:09

Paciente de 46 anos morre vítima da COVID-19 em São Tomé das Letras(foto: Prefeitura de São Thomé das Letras/Divulgação)
Paciente de 46 anos morre vítima da COVID-19 em São Tomé das Letras (foto: Prefeitura de São Thomé das Letras/Divulgação)
A Prefeitura de São Tomé das Letras, no Sul de Minas, publicou nota de pesar para informar a segunda morte por COVID-19 na cidade. A vítima é um homem de 46 anos que estava internado em Três Corações. O município chegou a ganhar fama de seguro quando ficou quase oito meses fechado e barrou a entrada de turistas.
 
De acordo com a prefeitura, Giovani Rezende, de 46 anos, estava internado no Hospital São Sebastião, em Três Corações, também no Sul de Minas, desde o dia 24 de maio.
 
“Infelizmente e com profundo pesar, o Departamento Municipal de Saúde comunica o segundo óbito por COVID-19 de nosso município. Prestamos e solidarizamos nosso apoio e condolências a toda família enlutada”, diz nota.
 
São Tomé das Letras soma mais de 200 pessoas infectadas pelo novo coronavirus e duas mortes. Nos últimos 10 dias, foram cerca de 30 casos positivos e mais uma morte. O prefeito da cidade, Tomé Reis Alvarenga, gravou um vídeo para alertar a população sobre o avanço da COVID-19.
 
“Todas as medidas que estamos tomando são para evitar o fechamento da cidade. Vamos soltar um novo decreto com poucas restrições, mas precisamos que elas sejam eficazes. Temos vários profissionais de saúde contaminados, que não estão em festas, e sim exercendo suas funções, trabalhando para cuidar da gente. Hoje, estão fazendo quarentena por irresponsabilidade de outros. Por isso, contamos com vocês para não fechar a cidade", diz.
 
O último documento público permite apenas 25% da capacidade nos bares, restaurantes e hotéis. Esses estabelecimentos podem funcionar até as 21h e após esse horário o atendimento é por delivery e a venda de bebida alcoólica está proibida.
 

Turistas barrados

São Tomé das Letras chegou a ganhar fama de segura contra o novo coronavírus após ficar quase oito meses fechada para turistas. O município teve casos suspeitos em agosto do ano passado quando um médico infectado, de outra cidade, fez atendimento no local.  Mas 15 pacientes foram testados e os exames deram negativo.
 
Em outubro do ano passado, um grupo de empresários obteve liminar na Justiça pedindo a volta de turistas na cidade. O documento foi expedido pela juíza Fernanda Machado de Souza Leite, da 2ª Vara Cível da comarca de Três Corações. A magistrada entendeu que a cidade se enquadra na onda amarela do Programa Minas Consciente, do governo do estado, e, por isso, tem condições de fazer a retomada do turismo.
 
Moradores protestaram contra a decisão da Justiça, e a prefeitura recorreu. A liminar chegou a ser suspensa pelo presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), Gilson Soares Lemes. Mas o pedido de suspensão foi negado pela desembargadora-relatora, Maria Inês Souza, nos autos dos recursos do agravo de instrumento, e, em 15 de outubro, a cidade voltou a receber turistas.
 
O primeiro caso confirmado foi de uma moradora que, segundo a prefeitura, esteve em viagem a São Paulo em novembro do ano passado. Já a primeira morte em São Tomé das Letras entrou no boletim municipal em abril deste ano, após mais de um ano de pandemia no Brasil.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade