Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Uberaba responde vereadores que acusam prefeitura de camuflar dados

A Secretaria Municipal de Saúde explica por que não levou em consideração os 1.112 testes positivos de COVID-19 para medir taxa de positividade


31/05/2021 20:17 - atualizado 31/05/2021 21:00

A cidade de Uberaba se aproxima de 1 mil mortes causadas pela COVID-19(foto: Prefeitura de Uberaba/Divulgação)
A cidade de Uberaba se aproxima de 1 mil mortes causadas pela COVID-19 (foto: Prefeitura de Uberaba/Divulgação)
A taxa de positividade da COVID-19 em Uberaba, que na semana passada foi de 35,8%, vem sendo questionada por alguns vereadores. Eles afirmam que os reais dados estão sendo ‘camuflados’ pela prefeitura para que a cidade não entre em medidas mais restritivas.

Segundo o último decreto municipal de enfrentamento à COVID, se a taxa de positividade da testagem para o novo coronavírus for superior a 40% serão aplicadas as medidas da Onda Roxa na cidade.

A taxa de positividade é o resultado do número de testes positivos, dividido pelo número total de testes realizados (positivos e negativos), multiplicado por 100 para se obter a proporcionalidade.

A desconfiança veio depois que a Secretaria Municipal de Saúde não levou em consideração todos os 1.112 testes positivos para medir a taxa da doença entre 23 e 29 de maio, e sim considerou apenas 591 deles.
 
Segundo nota da Secretaria de Saúde de Uberaba, isso aconteceu porque o “cálculo da taxa de positividade da Semana Epidemiológica 21 (23 a 29/5/2021) leva em consideração os testes positivos dos tipos RT-PCR e Antígeno (este último, somente da Rede Pública de Saúde). No caso do tipo Antígeno, são somados os testes feitos da Rede Municipal de Saúde, pois esses testes passaram por avaliação da Secretaria Municipal de Saúde”.

Já a resposta da Prefeitura de Uberaba para quem diz que os dados estão sendo camuflados foi a seguinte: “Essa hipótese nem sequer é cogitada pela Secretaria de Saúde”.
 
“Sem dúvida, a taxa de 35,8% é bem maior. Estão sim camuflando os números, hoje a taxa é acima de 60%, infelizmente. Acredito que estão escondendo da população para que medidas mais restritivas não sejam impostas no município, sendo que ela (prefeita Elisa) é contra essas medidas mais firmes na restrição”, disse o vereador Professor Wander Araújo (PSC). 
 
Quem também questionou a taxa de positividade de 35,8% divulgada pela prefeitura na noite de sábado (29/5) foi o vereador Paulo César Soares China (PMN). 

"Do dia 23 de maio a 29 de maio os casos positivos totalizaram 1.112, quase o dobro do divulgado. A positividade subiria para 68%, o que obrigaria a prefeita Elisa Araújo a aumentar as restrições devido ao alto índice da doença”, falou por meio das redes sociais.

Ocupação de UTI/COVID perto do limite

 
Assim como em abril, março e fevereiro, a ocupação dos leitos de UTI para pacientes com COVID-19, tanto em hospitais públicos como em privados, continuou no limite ou perto disso em maio, em Uberaba.
 
Segundo o último boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura na noite desse sábado (29/5), dos 103 leitos de UTI para pacientes infectados pelo coronavírus disponíveis na cidade, 96 estão ocupados.

Dos 60 existentes na rede pública, 57 estão com pacientes. Dos 43 da rede privada, há 39 pessoas em estado grave.
 
Já em relação às ocupações de leitos de enfermaria para pacientes com COVID-19, de 209 disponíveis, 151 estão ocupados – de 142 da rede pública, há 117 pacientes; e de 67 da rede privada, 34 estão ocupados.
 
Desde o início da pandemia foram contabilizados em Uberaba 29.432 casos positivos, sendo que desses 988 pessoas morreram e 25.389 se recuperaram.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade