Publicidade

Estado de Minas GANÂNCIA

Preso homem que matou irmã para ficar com cartão de benefícios dos pais

Prisão foi efetuada em Capitão Enéas, no Norte de Minas, onde aconteceu o crime. Suspeito se entregou após longa caçada da polícia


14/05/2021 08:13 - atualizado 14/05/2021 09:22

Policiais prenderam o suspeito em Capitão Enéas(foto: Redes Sociais PMMG/Reprodução)
Policiais prenderam o suspeito em Capitão Enéas (foto: Redes Sociais PMMG/Reprodução)
A Polícia Militar prendeu na noite desta quinta-feira (13/05), em Capitão Enéas, no Norte de  Minas, o homem que matou a irmã por causa da disputa de dois cartões de benefícios previdenciários - um do pai e outro da pensão da mãe já falecida -, no valor total de R$ 2,3 mil mensais. O crime aconteceu na cidade, na madrugada de quarta-feira (12/5).

Conforme a PM, Carlos Alberto Soares dos Santos, de 58 anos, matou a irmã, Maria Eva Soares dos Santos, de 60, com um tiro de espingarda e vários golpes de facão no pescoço. O crime chocou a população de Capitão Enéas, de 14,7 mil habitantes.

O suspeito se entregou após uma caçada na zona rural da região, por aparato da 11ª da Regiao da Policia  Militar (RPM) de Montes Claros, que envolveu diversos veículos e até um helicóptero. As buscas, que duraram cerca de 40 horas, foram feitas também áreas de mata fechada, de difícil acesso, envolvendo também o helicóptero da PM.

De acordo com fonte da Polícia Militar, durante as buscas, os policiais foram até a casa de Carlos Alberto, no Bairro Morada do Parque, em Capitão Enéas. Eles pediram à família para convencerem o suspeito a se entegrar, quando ele ligasse para alguém da casa.

Por meio de denúncias anônimas, os policiais tomaram conhecimento de que ele estaria tentando retornar para a residência da família. Mas quando as equipes foram até o local, na primeira tentativa de prisão, ele se escondeu nas proximidades do imóvel. Os policiais encontraram uma mochila com documentos na moradia.

A mulher do suspeito o convenceu a se entregar. Assim, ele foi preso na casa da família, no fim da noite de quinta-feira, sem resistência. Em seguida, Carlos Alberto foi levado para a delegacia de plantão de Montes Claros (na mesma região).

Maria Eva, assassinada em Capitão Enéas(foto: Redes Sociais/Reprodução)
Maria Eva, assassinada em Capitão Enéas (foto: Redes Sociais/Reprodução)
Após a prisão, ao ser questionado pelos militares, o homem confessou o crime, alegando que  cometeu o homicídio após a irmã requerer uma medida protetiva para que ele não fosse mais à casa do pai, e ainda porque ela conseguiu na Justiça a posse dos cartões da aposentadoria e da pensão. Ele também disse ainda que a vítima teria ameaçado envenenar os filhos dele.

O caso

De acordo com testemunhas, Carlos Alberto era responsável pelo recebimento dos benefícios previdenciários. Mas, há um certo tempo, os irmãos perceberam que ele estava ficando com o dinheiro da aposentadoria e não passando para o pai, que vive em dificuldade.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade