Publicidade

Estado de Minas TRAGÉDIA

Há três anos e meio, Minas também viveu cenas de terror em creche

Ataque ocorrido em Janaúba teve circunstâncias parecidas com ação criminosa registrada em Santa Catarina nesta terça-feira


04/05/2021 20:11 - atualizado 05/05/2021 08:59

As cenas de terror ocorridas na Creche Aquarela, no município de Saudades, no Oeste de Santa Catarina, nesta terça-feira (4/5) – onde três crianças e duas funcionárias morreram após um ataque  de um jovem de 18 anos, com um facão –, já foram vividas em um centro de educação infantil de Janaúba, no Norte de Minas, há três anos e seis meses.

A ação criminosa em Minas teve circunstâncias parecidas com ao ataque na pequena catarinense.

Em 5 de outubro de 2017, o vigia Damião Soares dos Santos, 50 anos, invadiu a Creche Gente Inocente, derramou combustível pelo imóvel e ateou fogo na sala onde estavam as crianças, provocando a morte de 10 alunos e três adultos.

O agressor também morreu.

Mais de 40 pessoas ficaram feridas.

Morreram no atentado à unidade de ensino infantil uma funcionária e duas professoras – Heley de Abreu Silva Batista morreu como heroína, tentando salvar as crianças no meio das chamas.

O antigo prédio incendiado foi demolido menos de um mês após a tragédia, que ganhou repercussão internacional. No lugar da escola foi erguida uma nova creche, que recebeu o nome de Heley Abreu.

Ela também recebeu homenagens em diferentes partes do país, sendo retratada em documentário da TV Escola, com apresentação do ator Carlos Vereza.

(foto: Fotos: Luiz Ribeiro/EM/D.A Press)
(foto: Fotos: Luiz Ribeiro/EM/D.A Press)


O novo prédio foi construído por meio de doações, feitas por um grupo de empresários de Montes Claros (da mesma região), com todas as normas de segurança, diferentemente da construção anterior, que não tinha nenhum equipamento de prevenção contra o fogo.

Semelhanças com o crime de Santa Catarina


Foram várias as circunstâncias do ataque à unidade de ensino infantil no interior de Santa Catarina que são parecidas com ação criminosa na Creche Gente Inocente, em Janaúba.

O horário dos ataques: o ataque a creche Gente Inocente há mais de três anos ocorreu às 9h30. A ação em Saudades aconteceu quase no mesmo horário, às 10h

Perfil do agressor: Damião Soares dos Santos, que invadiu a unidade de ensino infantil em Janaúba, segundo investigação da policia, sofria de transtorno mental – mania de perseguição. De acordo com a policia catarinense, o jovem que atacou a creche em Saudades alegou que teria sido vítima de bullying.

Nos dois casos, os responsáveis pelos ataques não tinham antecedentes criminais. Ambos tentaram se matar. Em Janaúba, o vigia Damião ateou fogo no próprio corpo e morreu queimado. Em Santa Catarina, o jovem deu golpes de facão contra o próprio corpo e foi levado em estado gravíssimo para um hospital da região após o crime.

Professoras e funcionárias lutaram para salvar crianças: no centro de educação infantil de Janaúba, além da professora Heley Abreu, que lutou contra o agressor Damião, outras educadoras e funcionárias ajudaram a salvar as crianças em meio às chamas. Também tiveram o apoio de um grupo de pedreiros que trabalhava em uma obra vizinha.

Em Saudades, funcionárias e professoras conseguiram salvar alunos, levando-os para a sala do fraldário e, em seguida, fecharam e seguraram a porta e as janelas, impedindo a entrada do agressor.

Pessoas que passaram pela rua ouviram gritos de socorro. Entraram na escola e detiveram o criminoso.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade