Publicidade

Estado de Minas

Tragédia de Janaúba: missa e minuto de silêncio marcam 1 ano de incêndio em creche

Em 5 de outubro do ano passado, vigia ateou fogo em sala com crianças na Creche Gente Inocente. Quatorze pessoas morreram. Hoje, repartições da prefeitura fizeram minuto de silêncio pelas vítimas


postado em 05/10/2018 10:58 / atualizado em 05/10/2018 13:23

Mural com as fotos das vítimas foi colocado na igreja durante a celebração(foto: Oliveira Junior/Divulgação)
Mural com as fotos das vítimas foi colocado na igreja durante a celebração (foto: Oliveira Junior/Divulgação)


Moradores de Janaúba, no Norte de Minas, relembram nesta sexta-feira um dos dias mais tristes da sua história, a tragédia da Creche Gente Inocente, que hoje completa um ano. As vitimas do triste acontecimento são lembradas com missas, sendo homenageadas também com minuto de silêncio nas repartições públicas do município. 

Na manhã deste dia em 2017, o vigia Damião Soares dos Santos, de 50 anos, invadiu a unidade de ensino infantil e ateou fogo na sala onde estavam as  crianças, matando a si próprio e provocando as mortes de outras 13 pessoas, sendo 10 crianças, e deixando mais de 40 feridos. A tragédia teve repercussão internacional.

Às 7h, sob muita emoção, foi realizada uma missa na Igreja Santa Rita (Bairro dos Barbosas) em memória das vitimas, celebrada pelo bispo de Janaúba, dom Ricardo Guerrino Brusati, auxiliado por padres da cidade. Também foi exibido na igreja um painel com as fotos das crianças mortas na tragédia. Familiares das vítimas participaram da missa usando camisetas brancas. Após a missa, foram iniciadas atividades de lazer no Clube Serrano, no mesmo bairro, com brincadeiras, lanche e distribuição de brinquedos para as crianças sobreviventes do incêndio criminoso e seus familiares. A atividade foi organizada pela Defensoria Pública de Minas Gerais. 

(foto: Oliveira Junior/Divulgação)
(foto: Oliveira Junior/Divulgação)


Apesar de ter anunciado que não programou nenhuma atividade para esta data, -“para não ficar relembrando o sofrimento das famílias”, a Prefeitura de Janaúba prestou homenagem às vitimas da tragédia, com um minuto de silêncio em todas as repartições municipais. A realização do minuto de silêncio   foi determinada por meio de decreto assinado pelo prefeito Carlos Isaildon Mendes (PSDB), “considerando a enorme comoção nacional e o sentimento de solidariedade à todas as famílias que perderam seus entes queridos”

Está marcada para às 19h desta sexta-feira,  na Catedral do Sagrado Coração de Jesus, no Centro da cidade, uma  missa  para as famílias das vítimas, os sobreviventes e a população em geral. A celebração também será comandada pelo bispo Dom Ricardo Guerrino Brusati.

Tiago Felipe Medeiros Santos, uma dos sobreviventes da tragédia. Ele ficou internado durante dois meses na Santa Casa de Montes Claros.(foto: Oliveira Junior/Divulgação)
Tiago Felipe Medeiros Santos, uma dos sobreviventes da tragédia. Ele ficou internado durante dois meses na Santa Casa de Montes Claros. (foto: Oliveira Junior/Divulgação)
"Vamos promover uma missa em comunhão com toda população como uma forma de agradecer a sociedade que nos abraçoum  nos acolheu e compartilhou a dor conosco. A celebração será um ato de gratidão e de louvor e uma forma de estar junto com a população ganhar forças”, afirma o presidente da promovida pela Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia da Creche Municipal Gente Inocente de Janaúba (AVTJana), Luiz Carlos Batista, viúvo da professora Heley Abreu, que morreu ao tentar os seus alunos no meio das chamas. 

Após o triste acontecimento, o prédio incendiado foi demolido. No mesmo local, foi erguida uma moderna construção, financiada pela iniciativa privada. O Centro Municipal de Educação Infantil (Cemei) recebeu o nome da professora Heley Abreu. A nova unidade dispõe de todos os equipamentos de segurança, ao contrário da antiga creche antiga, que não tinha sequer extintores e tinha grades nas janelas e teto de PVC, material altamente inflamável.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade