Publicidade

Estado de Minas MANOBRA EM VIAS PÚBLICAS

Polícia Civil investiga influenciadores digitais por prática de drift

Os três homens já foram ouvidos na delegacia e confessaram a prática


20/04/2021 16:16 - atualizado 20/04/2021 18:04

Manobras, que eram realizadas em vias públicas, podem oferecer risco à vida das pessoas(foto: Reprodução/ PCMG)
Manobras, que eram realizadas em vias públicas, podem oferecer risco à vida das pessoas (foto: Reprodução/ PCMG)
A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) está investigando três influenciadores digitais pela prática de uma manobra de carro, conhecida como drift, em vias públicas. A informação foi passada durante uma coletiva, na tarde desta terça-feira (20/4).
 
A conduta desrespeita o artigo 308 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que prevê detenção de seis meses a três anos, além de multa, suspensão ou proibição da carteira de habilitação. 
 
Segundo o delegado Wagner Sales, chefe da Divisão Especializada em Prevenção e Investigação de Crimes de Trânsito (DEPICT), a investigação começou após uma matéria jornalística mostrar vídeos que os três homens postaram em suas redes sociais, praticando a manobra.
 
Após a identificação dos influenciadores, que têm 23, 27 e 31 anos, eles foram intimados a depor e, segundo Sales, todos confessaram ter praticado a técnica de direção que faz o carro andar de lado, o drift.
 
Todos estão em liberdade, já que não houve flagrante e nem outros crimes para serem indiciados.

Segundo o delegado, os três não estão envolvidos com atividades ilegais e são investigados pela prática da manobra em via pública, já que ela pode colocar a vida de outras pessoas em risco, caso a situação saia do controle. 
 
Dois dos três homens são habilitados, porém um deles não possui a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e também responderá pelo artigo 309 do CTB – que prevê prisão de seis meses a ano ou multa –, por dirigir sem permissão.
 
Os carros usados eram de modelos importados. A polícia identificou outros veículos nos vídeos postados. Todos os que tiveram a placa identificada estão em situação regular no Detran, porém, o delegado alerta que se um dos carros apresentar irregularidades poderá ser apreendido. 
 
Apesar de apresentarem os vídeos para milhões de seguidores, até o momento a Polícia Civil não identificou a relação dos influenciadores com aglomerações em Belo Horizonte ou outros crimes.

Arrependimento 

 
Segundo o delegado, os três foram orientados, se mostraram arrependidos e se comprometeram a não praticar a manobra em vias públicas novamente.

Além da detenção e multa, a infração também prevê sete pontos na CNH
 
A investigação ainda está em aberto e cada esfera (criminal e administrativa) tomará decisões de forma distinta, sendo que o juiz aplica as penalidades criminais e a PCMG, após o término das diligências, poderá recolher a CNH dos envolvidos.
 
Por se tratarem de influenciadores digitais, Sales acredita que eles podem utilizar as redes sociais para reproduzir boas práticas e levar uma mensagem de responsabilidade e paz no trânsito, principalmente pela proximidade com uma data que promove essas atitudes: o Dia Nacional da Paz no Trânsito, celebrado em 21 de abril.
 
“É preciso que a gente busque a paz no trânsito. Esses indivíduos serão responsabilizados individualmente nos âmbitos criminais e administrativos, mas é importante a conscientização e a orientação àqueles que são submetidos na Divisão. O que se busca, portanto, é orientar e conscientizar, para que o trânsito seja cada vez mais utilizado de maneira séria e responsável”, finaliza o delegado Wagner Sales. 
 
*Estagiária sob supervisão da subeditora Kelen Cristina


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade