Publicidade

Estado de Minas LUTO

Governador Valadares: médico Arnoldo de Souza será homenageado pelo Flu

O cardiologista, político, escritor e torcedor fanático do Fluminense fez carreira em Governador Valadares e morreu sábado, no Rio, com COVID-19


06/04/2021 16:53 - atualizado 06/04/2021 18:18


O médico Arnoldo de Souza, entre os filhos Joana e Pedro, no Maracanã, estádio que ele frequentou desde a infância e onde aprendeu a amar o Fluminense. A foto é de 2014, durante a Copa do Mundo(foto: Arquivo pessoal)
O médico Arnoldo de Souza, entre os filhos Joana e Pedro, no Maracanã, estádio que ele frequentou desde a infância e onde aprendeu a amar o Fluminense. A foto é de 2014, durante a Copa do Mundo (foto: Arquivo pessoal)
O médico cardiologista Arnoldo de Souza, que morreu no sábado (3/4) por complicações da COVID-19, será homenageado pelo Fluminense, que joga nesta terça-feira em Volta Redonda, contra o Macaé, pelo Campeonato Carioca.

Mineiro de Teófilo Otoni, Arnoldo se formou em Medicina em Petrópolis, morou no Rio de Janeiro durante a juventude, e fez carreira na medicina em Governador Valadares. Ele contraiu o novo coronavírus na primeira semana de março. 

Seu estado de saúde se agravou e, sem vaga nos hospitais de Governador Valadares, ele foi transferido para o Hospital Norte D’Or, no Rio de Janeiro, onde permaneceu intubado. No sábado, ele morreu por causa de uma série de complicações em sua saúde.

A homenagem do Fluminense, seu time do coração, será durante o minuto de silêncio. Torcedor fanático do tricolor carioca, por influência de gente famosa, como o jornalista e dramaturgo Nelson Rodrigues (a família de Arnoldo era vizinha de Nelson Rodrigues), Arnoldo por pouco não foi pai de um presidente do Fluminense.

Seu filho, o advogado Pedro Trengrouse, foi candidato a presidência do Fluminense, em 2016, na chapa “Verdade Tricolor”. No decorrer da campanha, Trengrouse desistiu da disputa para apoiar outra, do tricolor Cacá Cardoso.

Arnoldo de Souza teve atuação destacada na política, em Governador Valadares, sendo candidato a vice-prefeito, em 1996. Foi presidente do Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores e depois, a convite do professor Darci Ribeiro, ingressou no PDT.

Foi secretário municipal de Cultura e secretário municipal de saúde, em Governador Valadares. Também presidiu a Associação Médica de Governador Valadares e Associação Brasileira de Ozonioterapia. Sempre foi um ferrenho defensor das ações do Sistema Único de Saúde (SUS).

Escritor e poeta, Arnoldo também foi membro da Academia Valadarense de Letras e colaborador de jornais de Governador Valadares, escrevendo crônicas e artigos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade