Publicidade

Estado de Minas AUMENTO EXPRESSIVO

'Nossa Santa Casa está sangrando', alerta carro de som em Campo Belo

Cidade regrediu para onda vermelha do Programa Minas Consciente e prefeitura fez manifestação para alertar a população; novo decreto adotou toque de recolher


13/03/2021 15:33 - atualizado 13/03/2021 17:51

Prefeitura fez manifestação na cidade em alerta à população sobre a COVID-19(foto: Ascom/divulgação)
Prefeitura fez manifestação na cidade em alerta à população sobre a COVID-19 (foto: Ascom/divulgação)
Os casos e mortes de COVID-19 em alta vêm preocupando a Prefeitura de Campo Belo, no Sul de Minas. A cidade regrediu para onda vermelha do Programa Minas Consciente e soltou carro de som nas ruas para alertar a população. Novo decreto adotou toque de recolher a partir das 21h.

 

Campo Belo tem 6.453 casos de COVID-19 e 68 mortes confirmadas pela doença. A Santa Casa de Misericórdia da cidade, que também a região, chegou no limite de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Preocupado com a situação, o prefeito Dr. Alisson de Assis decidiu fazer uma manifestação para alertar a população sobre o avanço da doença.

 

“Atenção cidadão campo-belense. Estamos em manifestação hoje pela saúde de nossas famílias. A situação é desesperadora. Ninguém aqui está aumentando nada. A Santa Casa de Misericórdia de Campo Belo não tem mais nenhuma vaga. Nossa Santa Casa está sangrando. É grave a situação. Para você que não usou máscara, para você que não contribuiu. O hospital chegou no limite. Não podemos mais ignorar que nós temos uma gravidade de saúde pública na cidade”, alertou carro de som pelas ruas do município.



De acordo com a prefeitura, em pouco mais de dois meses, a cidade somou 28 mortes em decorrência do novo coronavírus, sendo que, no período de março a dezembro do ano passado, foram 40 óbitos confirmados pela doença.

 

“Faremos da onda vermelha mais restrita. Eu gostaria de pedir a confiança e apoio de vocês todos. Pelas nossas vidas, pelas nossas famílias. O momento é crítico. O momento é, sim, preocupante, alarmante. Talvez voltar à estaca zero e ter mais responsabilidade. Usar máscara, fazer o distanciamento, evitar aglomeração, para que o comércio continue aberto. Também temos preocupação com a economia”, disse o prefeito de Campo Belo.

 

Prefeito de Campo Belo pede ajuda aos moradores para combater a COVID-19(foto: Ascom/divulgação)
Prefeito de Campo Belo pede ajuda aos moradores para combater a COVID-19 (foto: Ascom/divulgação)
“Praticamente um ano atrás, estávamos fazendo o primeiro decreto municipal. E hoje, talvez seja o pior dia da pandemia. Passamos por momentos difíceis, mais tênues e agora, com números novamente alarmantes. Então, talvez, nessa nova variante do vírus, como é mais agressiva, está atingindo mais jovens, sem comorbidades, levando mais pacientes a óbitos”, ressaltou prefeito.

 

Um novo decreto foi publicado nesta sexta-feira (12/3) com medidas restritivas pelos próximos dez dias. A prefeitura adotou toque de recolher a partir das 21h, após este horário só será permitido o sistema delivery, que também fica restrito até meia noite.

 

“Estamos colocando mais leitos, mas não temos mão de obra para aumentar essa demanda. Já temos um ano de muito trabalho e estresse de nossos funcionários da saúde. Eu quero parabenizar cada um que luta a cada dia contra a doença”, disse.

Vacinômetro 

Campo Belo já vacinou 2.985 pessoas contra o novo cornavírus, sendo 1439 profissionais de saúde, 183 idosos institucionalizados, 221 idosos com 90 anos ou mais e 1138 idosos de 80 a 89 anos.

 

“A vacina tem vindo, mas ainda é a conta gotas. Vacinamos praticamente 4% da população, talvez nem isso. Mas à medida que esteja aumentando o número de vacinas, as coisas tendem a melhorar. Até que a vacinação chegue a 70% da população, nós precisamos continuar com as medidas de prevenção”.

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade