Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Kalil critica Sabará: 'Não adianta abrir a cidade de dia e fechar de noite'

Prefeito de BH destacou município vizinho como exemplo de medidas restritivas pouco eficazes no combate ao aumento dos casos da COVID-19


12/03/2021 15:47 - atualizado 12/03/2021 18:43

Kalil deu bronca e citou Sabará que abre tudo de dia, mas fecha à noite. Para ele,
Kalil deu bronca e citou Sabará que abre tudo de dia, mas fecha à noite. Para ele, "isso é uma brincadeira de péssimo gosto". (foto: Reprodução Redes Sociais)
O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, criticou a vizinha Sabará como exemplo de cidade com medidas restritivas pouco eficazes. O centro de Sabará está a apenas 17 quilômetros da capital e a cidade tem inclusive, bairros que têm limite com BH. 

“Não adianta abrir toda a cidade de dia, como Sabará está fazendo. Amontoar a cidade toda de dia e fazer toque de recolher à noite. Isso é uma brincadeira de péssimo gosto. O que nós temos que fazer é fechar de dia porque aí não tem motivo para andar de noite”, disse em coletiva na tarde desta sexta-feira (12/03), quando o prefeito de BH anunciou medidas mais restritivas na cidade

Dados da Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte apontam que Sabará é a cidade que mais solicita vagas de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) aos hospitais de BH.para tratamento da COVID-19. As solicitações representam 17%. Em seguida, aparecem Santa Luzia (13%), Ribeirão das Neves (9%), Nova Lima (8%), e Pedro Leopoldo (7%). 
 
Estes cinco municípios que pertencem à Grande BH correspondem por 54% das solicitações de internações dos 49 municípios que pediram auxílio à Central de Leitos este ano.
 

Comércio de Sabará está aberto sem restrições de horários

 
Sabará segue na onda vermelha do Programa Minas Consciente do governo do estado. Com as alterações feitas no programa, o comércio não essencial pode seguir aberto, sem limitação de horários. A exigência é de um distanciamento maior entre as pessoas.

Nesta fase, todos os estabelecimentos comerciais estão autorizados a funcionar, mas devem cumprir protocolos como, por exemplo, controle de fluxo de pessoas na entrada, limite de 10 metros quadrados por pessoa dentro dos estabelecimentos, controle de filas internas e externas. No Programa Minas Consciente, a onda vermelha define um distanciamento maior entre as pessoas e não mais exige o fechamento do comércio. 
 
Desde a quinta-feira (11/3), a prefeitura decretou algumas medidas mais restritivas que inibem a circulação de pessoas no período da noite, assim como em outras cidades da RMBH. Ficou estabelecido o toque de recolher entre 20h e 5h e a proibição de circulação de pessoas sem o uso de máscaras em qualquer espaço público ou de uso coletivo, ainda que privado. 
 
O novo decreto municipal proíbe, também, eventos públicos ou privados e a venda de bebida alcoólica para consumo no local, sendo que mercados, supermercados e similares não podem vender a bebida gelada. Está proibido o consumo de bebidas alcoólicas em espaços públicos. 
 
A restrição de horário não se aplica a drogarias, farmácias e unidades de pronto-atendimento, serviços considerados essenciais, podendo essas manter seu horário normal de funcionamento.
 
Por nota, a prefeitura de Sabará informou que "o município tem seguido critériosamente as recomendações preconizadas pelo Programa Minas Consciente, do Governo do Estado de Minas Gerais. Vale ressaltar que cada cidade tem suas particularidades e o “toque de recolher”, bem como outras medidas previstas no decreto 276/2021, foram adotadas a fim de diminuir a circulação de pessoas, festas clandestinas e aglomerações. O Comitê Sabarense de Enfrentamento a COVID-19 tem avaliado diariamente os indicadores e caso seja necessário, novas medidas poderão ser adotadas".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade