Publicidade

Estado de Minas DECRETO EDITADO

COVID-19: Guaxupé recua e flexibiliza comércio não essencial na cidade

Prefeitura tinha decretado lockdown pelo período de 10 dias, mas documento foi editado e comércio passa a funcionar com restrições


14/01/2021 11:17 - atualizado 14/01/2021 12:05

Prefeitura de Guaxupé recua do lockdow e flexibiliza comércio não essencial(foto: Reprodução Internet)
Prefeitura de Guaxupé recua do lockdow e flexibiliza comércio não essencial (foto: Reprodução Internet)
A Prefeitura de Guaxupé, no Sul de Minas, alterou decreto que impôs lockdown na cidade pelo período de 10 dias. Apesar de a cidade não registrar redução significativa nos casos de COVID-19, o comércio não essencial está liberado a funcionar com restrições nesta quinta-feira (14/01).

 

O último boletim municipal divulgado somou mais 39 casos do novo coronavírus e a prefeitura confirmou mais uma morte em decorrência da doença. No total, Guaxupe segue com 1.715 pessoas infectadas, sendo 23 óbitos registrados.


A decisão da prefeitura em decretar lockdown aconteceu depois que a Santa Casa da cidade atingiu 100% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A medida, que começou a valer no último sábado (09/01), tinha validade por 10 dias. A decisão causou polêmica na cidade. Comerciantes fizeram pressão por meio de nota e até um padre se manifestou contra, mas em seguida voltou atrás e apoiou a medida.

De acordo com a prefeitura, o decreto foi alterado por causa da maior conscientização da população quanto às medidas de prevenção a COVID-19. “O decreto anterior foi feito para diminuir a circulação de pessoas nas ruas da cidade e conter o avanço da doença. E o objetivo vem sendo alcançado. Inclusive está ocorrendo mais fiscalizações por parte da prefeitura. Colocamos equipes abordando as pessoas nas ruas e orientando a população quanto às medidas de prevenção e distribuído máscara para quem não tem”, afirma a assessoria de imprensa da prefeitura.

Flexibilização


O novo documento permite o funcionamento das atividades econômicas consideradas não essenciais de segunda a sexta-feira, de 8h às 20h, com 30% de atendimento presencial, observando todos os protocolos sanitários, tais como distanciamento social, uso de máscara e álcool em gel.

Lanchonetes e restaurantes, bem como o comércio ambulante de alimentos, podem funcionar, de segunda a sexta-feira, também com 30% da capacidade, de 5h às 22h. Depois deste horário, somente por delivery. Já nos bares, só está autorizado o atendimento presencial aos sábados e domingos, até as 15h.

Academias, missas e cultos religiosos também devem respeitar o limite de 30% da capacidade, além das outras medidas de prevenção contra o novo coronavírus. Segundo a prefeitura, as academias devem respeitar o horário de 5h às 22h de segunda a sexta-feira.

Casas de show, eventos que promovam aglomerações, clubes e demais atividades seguem proibidos na cidade.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade