UAI
Publicidade

Estado de Minas TRANSPORTE PÚBLICO

SetraBH vai diminuir número de ônibus nas ruas com restrição do comércio

De acordo com o sindicato de classe, oferta vai variar de acordo com a demanda. Expectativa é de queda de 35% na quantidade de passageiros


08/01/2021 20:30 - atualizado 08/01/2021 21:06

Ônibus vão circular com frota reduzida a partir desta segunda (11) em BH(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press - 27/07/2020)
Ônibus vão circular com frota reduzida a partir desta segunda (11) em BH (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press - 27/07/2020)
 

 

A partir desta segunda (11/01), quem pega ônibus em BH vai se deparar com um novo quadro de horários dentro dos coletivos. Isso porque o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte (SetraBH) vai diminuir a circulação de veículos por causa da restrição do funcionamento do comércio na capital.

 

Segundo o SetraBH, avisos com as alterações já estarão fixados nos coletivos a partir deste sábado (09/01).

 

Mesmo com a possibilidade de aglomerações, a entidade de classe informa que a medida tem como justificativa a queda de 35% da demanda por causa do decreto da prefeitura.

 

Portanto, segundo o sindicato, a média diária de 730 mil passageiros transportados deve cair para 480 mil, semelhante ao ocorrido em julho do ano passado.

 

Profissionais do SetraBH e da Empresa de Transporte e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) vão acompanhar a evolução diária da demanda para definir ajustes na operação nos primeiros dias.

 

A entidade esclarece que ônibus reservas estarão à disposição nas estações de integração BHBUS (Pampulha, Venda Nova, Vilarinho, São Gabriel, Diamante e Barreiro) prontos para realizar viagens extras, se necessário.

 

O Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) vai funcionar normalmente durante o período por meio do telefone (31) 3248-7300.

 

Para registrar reclamações, o usuário deve informar o número da linha e do ônibus, além do horário e do local da ocorrência.

 

Decreto


portaria 17.253/2021 permitirá, em Belo Horizonte, apenas o funcionamento dos estabelecimentos considerados essenciais. Supermercados, farmácias, postos de gasolina, padarias, sacolões, entre outros estão no rol de atividades autorizadas a abrir as portas na cidade.

"São números impressionantes. Houve uma importação da doença surpreendente, porque temos casos, hoje, em hospitais particulares de BH de uma família inteira e famílias inteiras, que passaram o Natal juntos, (e que hoje estão) infectados e internados”, disse o prefeito Alexandre Kalil (PSD) em pronunciamento nas redes sociais. 

Veja como ficará o comércio em BH a partir de segunda:


  • Padarias e lanchonetes (vedado o consumo no local) (de 5h às 22h)
  • Comércio varejista de laticínios e frios (de 7h às 21h)
  • Açougue e Peixaria (de 7h às 21h)
  • Hortifrutigranjeiros (de 7h às 21h)
  • Minimercados, mercearias e armazéns (de 7h às 21h)
  • Supermercados e hipermercados (de 7h às 22h)
  • Artigos farmacêuticos (sem restrição de horário)
  • Artigos farmacêuticos, com manipulação de fórmula (sem restrição de horário)
  • Comércio varejista de artigos de óptica (sem restrição de horário)
  • Artigos médicos e ortopédicos (sem restrição de horário)
  • Tintas, solventes e materiais para pintura (de 7h às 21h)
  • Material elétrico e hidráulico, vidros e ferragem (de 7h às 21h)
  • Madeireira (de 7h às 21h)
  • Material de construção em geral (de 7h às 21h)
  • Combustíveis para veículos automotores (sem restrição de horário)
  • Peças e acessórios para veículos automotores (de 8h às 17h)
  • Comércio varejista de gás liquefeito de petróleo - GLP (sem restrição de horário)
  • Comércio atacadista da cadeia de atividades do comércio varejista da fase de controle (5h às 17h)
  • Agências bancárias: instituições de crédito, seguro, capitalização, comércio e administração de valores imobiliários (sem restrição de horário)
  • Casas lotéricas (sem restrição de horário)
  • Agência de correio e telégrafo (sem restrição de horário)
  • Comércio de medicamentos para animais (sem restrição de horário)
  • Atividades de serviços e serviços de uso coletivo, exceto os especificados no art. 2º do Decreto nº 17.328, de 8 de abril de 2020 (sem restrição de horário)
  • Atividades industriais (sem restrição de horário)
  • Banca de jornais e revistas (sem restrição de horário)
  • Serviços de alimentação, apenas para entrega em domicílio e retirada no local de alimentos prontos e embalados para consumo fora do estabelecimento, nos termos do art. 3º do Decreto nº 17.328, de 2020 (sem restrição de horário)
  • Restaurantes, lanchonetes, bares e estabelecimentos congêneres no interior de hotéis, pousadas e similares, para atendimento exclusivo aos hóspedes, nos termos do art. 4º do Decreto nº 17.328, de 2020 (sem restrição de horário)
  • Atividades autorizadas neste anexo em funcionamento no interior de shopping centers, galerias de loja e centros de comércio (Deverão ser observados os horários de cada atividade)

Não podem funcionar em BH:

  • Casas de shows e espetáculos de qualquer natureza
  • Boates, danceterias, salões de dança
  • Casas de festas e eventos
  • Feiras, exposições, congressos e seminários
  • Shoppings centers, centros de comércio e galerias de lojas
  • Cinemas e teatros
  • Clubes de serviço e de lazer
  • Academias, centros de ginástica e estabelecimentos de condicionamento físico
  • Clínicas de estética e salões de beleza
  • Parques de diversão e parques temáticos
  • Bares, restaurantes e lanchonetes (para consumo interno)

Também ficam suspensas

  • Autorizações para eventos em propriedades e logradouros públicos
  • Autorizações de feiras em propriedade
  • Autorizações para atividades de circos e parques de diversões


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade