UAI
Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

BH registra mais 15 mortes por COVID-19; ocupação nas UTIs diminui

Número médio de transmissão por infectado também caiu na capital. Por outro lado, taxa de uso das enfermarias subiu


08/01/2021 18:19 - atualizado 08/01/2021 18:33

Enquanto donos de academias protestaram para manter estabelecimentos abertos, BH tem ocupação dos leitos de UTI em estágio crítico(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Enquanto donos de academias protestaram para manter estabelecimentos abertos, BH tem ocupação dos leitos de UTI em estágio crítico (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)

 

Belo Horizonte registrou mais 15 mortes por COVID-19 nesta sexta-feira (08/01), conforme boletim epidemiológico e assistencial da prefeitura. Com isso, a capital chega a 1.938 óbitos pela infecção: 43 computadas nos cinco levantamentos divulgados em 2021.

 

Contudo, nem todas essas mortes aconteceram, necessariamente, neste ano. Isso porque o tempo para confirmar ou não uma morte pela doença varia.

 

A notícia positiva do dia fica por conta da queda na ocupação dos leitos de UTI: de 85,1% para 83,3%. Ainda assim, a situação das vagas para pacientes graves com a COVID-19 permanece crítica, acima dos 70%.

 

 

 

Por outro lado, a taxa de uso das enfermarias subiu na cidade: de 62,5% para 65,3%. Portanto, o indicador permanece na zona de alerta, entre 50% e 69%.

 

 

 

Já o número médio de transmissão por infectado pelo coronavírus caiu em BH. No boletim dessa quinta (7), o parâmetro marcava 1,05. Agora, 1,03. Porém, continua na mesma fase da escala de risco, a intermediária (entre 1 e 1,2).

 

São 68.213 casos confirmados em BH: 62.042 recuperados, 4.233 em acompanhamento e 1.938 mortos. O Executivo municipal computou 1.297 diagnósticos entre os dois últimos levantamentos.

 

Perfil das vítimas

 

No levantamento por regionais, a Noroeste é a região com maior número de mortes: 256, 16 a mais a Região Nordeste. Na sequência, aparecem Oeste (236), Leste (220), Barreiro (212), Venda Nova (209), Centro-Sul (208), Pampulha (184) e Norte (173).

 

No total, 1.084 homens perderam a vida para a virose em BH. A quantidade de mulheres mortas é de 854.

 

A faixa-etária mais atingida pela COVID-19 são os idosos: 82,9% (1.607 no total). Na sequência, aparecem aqueles entre 40 e 59 anos: 14,8% (287). Há, ainda, 43 óbitos entre 20 e 39 anos (2,2%) e um de menor de idade (0,1%).

 

Além disso, 97,4% dos mortos apresentavam ao menos uma comorbidade, sendo cardiopatia, diabetes, pneumopatia e obesidade as mais comuns.

 

Em BH, 51 pessoas morreram com quadros clínicos de COVID-19 sem comorbidade: 41 homens e 10 mulheres. A maioria tinha entre 40 e 59 anos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade