Publicidade

Estado de Minas PORTA-MALAS

Corpo de estudante mineiro é encontrado carbonizado em seu carro no Paraguai

Vítima era de Uberaba e estava cursando medicina em universidade de Assunção


18/11/2020 18:41 - atualizado 18/11/2020 19:32

(foto: Reprodução/Telefuturo)
(foto: Reprodução/Telefuturo)
A Polícia de Assunção, capital do Paraguai, investiga a morte do estudante de medicina mineiro Paulo Rezende Vilela Neto, de Uberaba, que morreu carbonizado no porta-malas de seu carro. O corpo foi encontrado na madrugada de domingo (15), no entanto, somente foi identificado nessa terça-feira (17).
(foto: Reprodução/Instagram)
(foto: Reprodução/Instagram)

Paulo vivia no Paraguai há cerca de 10 anos. Foi atrás de seu sonho: tornar-se médico. Estava no sétimo período de medicina e, para viver no país vizinho, tinha de se virar, por isso trabalhava como motorista de aplicativo.

A maioria dos clientes de Paulo era formada por estudantes brasileiros. Os colegas contam que ele era muito trabalhador e não tinha hora para trabalhar. Tinha muitos amigos e, segundo contam, era muito amável e querido por todos. Em Assunção, segundo os estudantes brasileiros, eles são vistos como 'elite'. Mas segundo testemunhas, Paulo nunca tinha tido problemas com isso.
Os amigos deram falta dele no domingo. Foram até sua casa, tocaram campainha, mas ninguém atendeu a porta. Resolveram, então, dar queixa de desaparecimento junto à polícia local, que deu início, imediatamente, a uma investigação.

Foram até a casa do estudante, mas não encontraram nada suspeito. Ao mesmo tempo, corria paralelamente a investigação sobre o carro encontrado incendiado, com um corpo dentro. Os policiais passaram, então, a trabalhar com a hipótese de o corpo ser do estudante de medicina.

Incêndio foi filmado

No relato da polícia sobre o carro incendiado, existe um vídeo feito por vizinhos ao local, com o veículo pegando fogo e, algumas testemunhas contam que ouviram gritos de socorro, vindo da direção do veículo, que estava na beira de um remanso, que dá no Rio Paraguai.
Nessa investigação, algumas testemunhas contaram que viram dois homens fugindo do local, logo depois de atearem fogo no carro. Três câmeras de vídeo foram localizadas em residências próximas ao local do crime, no entanto as imagens de apenas uma delas foi coletada ate o momento. Existe a expectativa quanto às outras duas.

A Polícia do Paraguai não revela quais as linhas de investigação e nem as hipóteses que investiga. A família da vítima está revoltada e mantém silêncio, por enquanto, mas já se sabe que ela pedirá ajuda ao governo brasileiro nas apurações.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade