Publicidade

Estado de Minas VOANDO BAIXO

Sete casas são destelhadas por avião militar, dizem moradores; veja

Momento em que as casas são destelhadas foi flagrado por câmeras de segurança do residencial


05/11/2020 12:39 - atualizado 05/11/2020 16:30

Além das residências, pelo menos um carro foi afetado(foto: Divulgação/Arquivo pessoal )
Além das residências, pelo menos um carro foi afetado (foto: Divulgação/Arquivo pessoal )
Sete casas
de um condomínio na zona leste de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, foram destelhadas depois da passagem de um avião militar pela região, de acordo com relatos de moradores. Ninguém se feriu, mas além da avaria das residências, pelo menos um carro foi afetado. O momento em que as casas são destelhadas foi flagrado por câmeras de segurança do residencial.

O caso aconteceu no condomínio Terra Nova II, no Bairro Jardim Califórnia, na tarde desta quarta-feira (5), quando moradores ouviram um barulho muito alto e houve uma rajada de ventos que tirou parte do telhado das residências. Na casa mais afetada, a moradora se escondeu debaixo da mesa e o veículo da família teve parte da lataria amassada e vidros quebrados. Os forros dos sete imóveis afetados ficaram expostos.

Segundo a assistente administrativa do condomínio, Amanda Oliveira, foi feito contato com o aeroporto de Uberlândia, que é próximo ao conjunto de casas, e foi dada a informação que houve a passagem de pelo menos uma aeronave pelo local. “Um funcionário (do aeroporto) disse que um avião militar estava em treinamento sobre a região e não chegou a pousar. Ele arremeteu e gerou essa coluna de vento sobre as casas”, afirmou.

Veja o momento:


Ainda não foi contabilizado o prejuízo total e os imóveis foram tampados com lonas fornecidas pela administração do condomínio até que os reparos fossem finalizados, uma vez que Uberlândia entra na estação chuvosa. O Corpo de Bombeiros esteve no local e um boletim de ocorrência foi registrado na Polícia Militar (PM) com os sete relatos.

Os moradores aguardam resposta do aeroporto ou da Força Aérea Brasileira (FAB sobre o assunto para tomar providências. Não está descartada a possibilidade de acionamento do Ministério Público.

A reportagem fez contato com a FAB e pediu uma posicionamento sobre o caso, mas até o fechamento dessa reportagem não houve o retorno prometido pela assessoria.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade