Publicidade

Estado de Minas BAIRRO DA GRAÇA

Saiba como serão as celebrações do Dia de São Judas Tadeu no santuário de BH

Celebrações para o santo protetor das causas impossíveis em BH envolvem missas hoje com regras sanitárias, distanciamento, transmissão por redes sociais e visitas controladas


28/10/2020 06:00 - atualizado 28/10/2020 07:44

O taxista Euler Eustáquio Gonçalves jamais teve dúvidas em recorrer à crença em momentos de aflição financeira. 'Só tenho a agradecer.'(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press )
O taxista Euler Eustáquio Gonçalves jamais teve dúvidas em recorrer à crença em momentos de aflição financeira. 'Só tenho a agradecer.' (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press )


Na palma da mão esquerda, as imagens de Nossa Senhora Aparecida e São Judas Tadeu, e, pendendo entre os dedos, o terço. Na orelha direita, o fone ligado ao celular para reuniões virtuais, enquanto no coração está a fé inabalável na padroeira do Brasil e no santo “protetor das causas impossíveis”, celebrado hoje, e que era apóstolo e primo de Jesus Cristo. Desde criança, o empresário Lucas Figueiredo, de 30 anos, residente no bairro Castelo, na Região da Pampulha, em Belo Horizonte, mantém a devoção em tempo integral aos dois santos da Igreja Católica e, como prática, faz questão de ir sempre, como fez na manhã de ontem, ao Santuário Arquidiocesano São Judas Tadeu, no bairro da Graça, na Região Nordeste da capital.

Em tempos de pandemia do novo coronavírus, Lucas fortalece ainda mais a sua crença e afirma que muitos amigos e pessoas conhecidas buscam as orações para afastar o mal na forma da COVID-19, do desemprego e da falta de saídas. “Venho aqui ao santuário mais para agradecer. Atuo no setor de alimentos e, felizmente, não tive problema neste momento de crise. Mas existe muita gente passando aperto. Há muitas dificuldades”, destaca o empresário.

Dona de três restaurantes de comida natural em BH, Adelaide Villas Boas, que mora perto do santuário, sente a crise bem de perto e pede a Deus que aponte os caminhos. Declarando-se cristã, embora sem uma religião específica, ela estava, na manhã de ontem no adro do santuário “meditando” e fazendo seus pedidos. “Tive COVID-19, mas foi uma forma branda, prejudicou um pouco a garganta. A questão, agora, é a crise financeira, e não sei exatamente o que nós, comerciantes, poderemos fazer. Estou pensando até em me mudar para o Espírito Santo, onde mora minha filha”, contou Adelaide.

Devoto de São Judas Tadeu, Lucas Figueiredo pede proteção contra a COVID-19 e o desemprego(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press )
Devoto de São Judas Tadeu, Lucas Figueiredo pede proteção contra a COVID-19 e o desemprego (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press )


“As pessoas vêm aqui mais para agradecer”, diz o reitor e pároco do Santuário São Judas Tadeu, padre Nivaldo dos Santos Ferreira, citando o tema da 66ª novena e festa: “Com São Judas Tadeu, proclamamos a Palavra a caminho do Reino da Justiça e da Paz”. À frente das celebrações em honra do padroeiro da paróquia, ele avisa que haverá missas em mais de 24 horas.

Para acolhimento dos fiéis, haverá missas de duas em duas horas – hoje, o  arcebispo metropolitano de BH e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Walmor Oliveira de Azevedo, vai presidir a celebração das 18h, sendo a das 12h pelo bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte dom Vicente Ferreira, e a das 20h pelo também bispo auxiliar dom Geovane Luís da Silva. Em todos os horários para hoje  está encerrada a participação de fiéis.

Paróquia do bairro da Graça foi preparada para oferecer celebração de duas em duas horas, com agendamento já encerrado(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press )
Paróquia do bairro da Graça foi preparada para oferecer celebração de duas em duas horas, com agendamento já encerrado (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press )


Seguindo os protocolos sanitários e determinações da arquidiocese e da prefeitura da capital, serão permitidas apenas 120 pessoas a cada horário de missa, devendo ser respeitado o distanciamento nos bancos, o uso de máscaras e a higienização das mãos com álcool em gel. Como as ruas do entorno do templo não ficarão fechadas e são proibidos os ambulantes para evitar aglomeração, o pedido do pároco aos moradores e visitantes que não fizeram agendamento para assistir às missas é para que “fiquem em casa”, acompanhando nas redes sociais da paróquia e as transmissões no YouTube e Facebook.

“No ano passado, passaram pelo santuário cerca de 100 mil pessoas, mas, desta vez, a pandemia do novo coronavírus impõe restrições. O mais importante é a devoção a São Judas Tadeu”, acredita o religioso. O padre lembra que o santuário fez um teste há um mês, em 28 de setembro, com agendamento para a missa e o resultado foi positivo, sem aglomeração.

Diante da imagem do santo considerado na devoção popular o “protetor das causas impossíveis”, o taxista Euler Eustáquio Gonçalves, de 66, nunca teve dúvida da crença e da importância de São Judas Tadeu na sua vida. Viúvo, com duas filhas e quatro netos, Euler conta que sempre recorreu ao santo nos momentos de aflição. “Alcancei muitas graças, principalmente em situações econômicas complicadas. Uma vez, tinha uma dívida para quitar, pedi ao santo e tudo se resolveu. Só tenho a agradecer.”

Grande patrono


Apóstolo e primo de Jesus, São Judas Tadeu nasceu na Galileia. Seu pai foi Cléofas, irmão de São José e um dos discípulos a quem Jesus apareceu depois da ressurreição, no caminho de Emaús. Sua mãe, Maria Cléofas, prima-irmã de Maria Santíssima, esteve ao pé da cruz juntamente com Maria Madalena. São Judas Tadeu selou sua fé com o martírio, na Pérsia, atual Irã, em 28 de outubro, dia em que a Igreja festeja o grande apóstolo. Seus restos mortais foram depositados na Babilônia.

Serviço

66ª Festa de São Judas Tadeu (*)

Missas

(*) Não há mais horários disponíveis.

Programação hoje

>> Das 7h às 22h

visita à imagem de São Judas Tadeu, que ficará cercada para que o fiel tenha acesso apenas a ela e saia da igreja. Todos os que quiserem terão acesso à imagem, bastando seguir a fila

>> Das 6h às 22h 
velário aberto (12 pessoas por vez). Não haverá serviço na lanchonete e os banheiros ficarão interditados

>> Celebrações com transmissão pelas redes sociais: 6h, 8h, 10h, 12h, 14h, 16h, 18h e 20h

Dia 29
Santuário do bairro da Graça ficará fechado até as 15h

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade