Publicidade

Estado de Minas SUL DE MINAS

COVID-19: bebê de 2 meses está entre os 24 novos casos em Varginha

Segundo a Secretária de Saúde, a mãe testou positivo para coronavírus e, em seguida, a criança apresentou sintomas e também teve resultado positivo. As duas passam bem e estão em isolamento domiciliar


14/10/2020 16:52 - atualizado 14/10/2020 19:49

Bebê de 2 meses aparece nos casos divulgados em Varginha(foto: Fundação Cultural de Varginha/divulgação)
Bebê de 2 meses aparece nos casos divulgados em Varginha (foto: Fundação Cultural de Varginha/divulgação)
A Prefeitura de Varginha, no Sul de Minas, divulgou mais 24 casos novos de COVID-19 nesta quarta-feira (14). Entre os registros, está uma bebê de apenas dois meses. O município segue com 1.193 pessoas infectadas pelo novo coronavírus e 40 óbitos confirmados.

 

De acordo com a prefeitura, os resultados desta quarta-feira (15) são de 10 homens, 13 mulheres e uma bebê de 2 meses. “A mãe da criança apresentou sintomas e fez o teste. Em seguida, a bebê teve coriza e o resultado também deu positivo. Mãe e filha passam bem e estão em isolamento domiciliar”, explica Dr. Luiz Carlos Coelho, secretário de saúde.

 

Segundo o boletim municipal, a faixa etária entre 16 e 39 anos se destaca nos dados. “A grande maioria desses jovens são assintomáticos. Eles fazem parte de um grupo que não se sente vulnerável à doença. E, por isso, acreditam que vão atravessar a COVID-19 ilesos. Percebemos que esses jovens e adolescentes têm se comportado de uma maneira como se a vacina já tivesse sido liberada. Lembrando que a prefeitura tem um canal de denúncia pelo whatsapp para qualquer tipo de desrespeito às regras de prevenção”, destaca o secretário.

 

Ainda segundo o boletim municipal, o número de pessoas monitoradas com síndrome gripal subiu para 303. E outras 108 aguardam o resultado de exame. “Mas caiu absurdamente o número de casos de internações e óbitos na cidade. Com isso, percebemos que o grupo de risco, no caso os idosos, passou a ter um cuidado maior”, completa.

 

Na semana passada, a Secretaria de Saúde realizou uma busca ativa de pessoas que tiveram síndrome gripal e não compareceram às unidades. O grande número de exames impactou nos dados. Mas, de acordo com o secretário, grande parte dos casos registrados foram de pessoas que já não estavam mais com a doença em atividade.

 

"Lembrando aqui que, ao menor sintoma de síndrome gripal, suspeita de COVID-19, deve-se procurar a UPA, que funciona 24 horas, ou uma das unidades de gripe no quadrante mais próxima da sua residência", ressalta o secretário.

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade