Publicidade

Estado de Minas Patrimônio

Leilão da Casa D'Italia em Juiz de Fora é suspenso após protestos

Local difunde a cultura italiana há 81 anos e estava avaliado em R$ 19,5 milhões no edital de venda; anúncio da suspensão foi feito por senador italiano pelo Twitter


13/10/2020 18:24 - atualizado 13/10/2020 18:54

Abaixo-assinado contra o leilão do imóvel coletou cerca de 8 mil assinaturas pedindo ajuda ao Ministério das Relações Exteriores e da Cooperação Internacional(foto: Marcos Alfredo/Esp. Para o EM)
Abaixo-assinado contra o leilão do imóvel coletou cerca de 8 mil assinaturas pedindo ajuda ao Ministério das Relações Exteriores e da Cooperação Internacional (foto: Marcos Alfredo/Esp. Para o EM)
O subsecretário do Ministério das Relações Exteriores da Itália, Ricardo Merlo divulgou nesta terça-feira (13), em sua conta no Twitter, a suspensão do leilão da Casa D’Italia de Juiz de Fora, interior de Minas Gerais. A venda do imóvel estava prevista para ocorrer em 3 de dezembro de 2020. Ele também é senador eleito pelos italianos na América do Sul.

“Confirmo oficialmente, acabamos de conseguir suspender a venda da Casa D’Italia em Juiz de Fora. A associação deve permanecer para a nossa coletividade italiana no Brasil”, escreveu Ricardo Merlo na rede social. 

O presidente da Casa D’Italia, Paulo Josè Monteiro de Barros, esclarece que ainda não recebeu nenhum comunicado oficial sobre a suspensão. “Estamos muito felizes masainda não é oficial, porque não recebemos nenhum comunicado por parte do consulado. Creio que o clamor popular foi importantíssimo nessa decisão. Isso mostra que a comunidade italiana está cada vez mais unida”, explica Barros.

Após anúncio de leilão da tradicional Casa D’Italia, em 30 de setembro, a colônia italiana se sentiu indignada e protestou contra a venda. Um abaixo-assinado coletou cerca de 8 mil assinaturas pedindo ajuda ao Ministério das Relações Exteriores e da Cooperação Internacional. Além disso, muitos vídeos foram divulgados nas redes sociais relatando a importância do local que há 81 anos contribui para a preservação da cultura italiana.

Segundo Barros, a venda é indevida porque a Casa foi comprada por famílias de italianos, no início do século 20, e doada ao governo italiano tendo como condição manter a difusão da cultura italiana.

Conforme informações da instituição, a Casa D’Italia Juiz de Fora tem a Associação Ítalo-Brasileira San Francesco di Paolao como mantenedora. O local permanece com as funções de auxílio das famílias dos imigrantes e funciona como agência consular, representando o consulado da Itália em Minas Gerais.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade