Publicidade

Estado de Minas LESTE DE MINAS

Samu Regional vai entrar em operação no Leste de Minas em outubro

Base será em Governador Valadares, com 12 ambulâncias e 200 profissionais capacitados para atendimento, em parceria com o Corpo de Bombeiros


29/09/2020 19:48 - atualizado 29/09/2020 20:36

As ambulâncias do Samu vão circular por cidades do Vale do Aço e do Vale do Rio Doce fazendo os atendimentos de emergência(foto: Beto Oliveira/SES/Divulgação)
As ambulâncias do Samu vão circular por cidades do Vale do Aço e do Vale do Rio Doce fazendo os atendimentos de emergência (foto: Beto Oliveira/SES/Divulgação)
A primeira etapa do Samu Regional do Leste de Minas já tem data para iniciar suas atividades: 13 de outubro. Os chamados de saúde de urgência, em 11 municípios do Leste de Minas, serão atendidos pelas ambulâncias pelo telefone 192.

Nesta primeira fase serão atendidas quatro cidades no Vale do Aço: Belo Oriente, Caratinga, Coronel Fabriciano e Timóteo. Já no Vale do Rio Doce serão sete: Governador Valadares, Mantena, Resplendor, Tarumirim, São João Evangelista, Peçanha e Santa Maria do Suaçuí. 

A Central de Regulação estará baseada em Governador Valadares, com 12 ambulâncias e 200 profissionais capacitados para o atendimento, em parceria com o Corpo de Bombeiros.

A data foi definida pelo Consórcio Intermunicipal da Rede Urgência e Emergência do Leste de Minas Gerais (Consurge) e pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG). 

Segundo o subsecretário de Políticas e Ações de Saúde da SES, Marcílio Dias Magalhães, o Estado deverá antecipar o cronograma de implementação nos próximos seis meses em todos os 86 municípios das duas regiões, beneficiando mais 1,5 milhão de pessoas. 

“O governador Romeu Zema deverá vir no início de novembro para a região para anunciar as próximas etapas. Com o esforço da Secretaria de Saúde para antecipar as etapas de implementação”, afirmou.

Mais ambulâncias


A segunda fase do Samu Regional está prevista para seis meses após a implantação da primeira e deverá contar com mais 25 ambulâncias, assim como o atendimento aos demais municípios da região, sendo 30 do Vale do Aço: Santana do Paraíso, Antônio Dias, Jaguaraçu, Marliéria, Dionísio, Córrego Novo, Pingo D’Água, Iapu, Inhapim, Açucena, Bom Jesus do Galho, Braúnas, Bugre, Dom Cavati, Entre Folhas, Imbé de Minas, Ipaba, Joanésia, Mesquita, Naque, Periquito, Piedade de Caratinga, Santa Bárbara do Leste, Santa Rita de Minas, São Domingos das Dores, São João do Oriente, São Sebastião do Anta, Ubaporanga, Vargem Alegre e Vermelho Novo.

A implantação do Samu Regional é parte de uma luta iniciada em 2013 – a operação do serviço chegou a ser anunciada em 2017. A deputada Rosângela Reis, que esteve à frente das reivindicações, lembra que foram várias reuniões e cobranças, há quase 7 anos.

Em 2017, o Estado só possuía dinheiro para iniciar um Samu Regional, Vale do Rio Doce ou Vale do Aço. A deputada lembra que iniciou a luta pela integração do Consórcio Intermunicipal de Saúde dos Vales (Cisvales) e o Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência e Emergência do Leste de Minas (Consurge).

Após várias reuniões e embates, chegou-se à decisão de unificar as regiões. Depois de adequações, a data de 31 de março deste ano chegou a ser definida para o início do Samu Regional. Mas a pandemia do novo coronavírus adiou novamente os planos.

Agora, o serviço chega para ficar e beneficiar toda a população com um socorro digno e de qualidade em momentos de urgência.




receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade