Publicidade

Estado de Minas NO IML

Corpo de cabeleireira morta durante procedimento estético é exumado

Polícia aguarda laudo de vistoria da Vigilância Sanitária da PBH


18/09/2020 17:26 - atualizado 18/09/2020 17:37

(foto: Facebook/Reprodução )
(foto: Facebook/Reprodução )
O corpo da cabeleireira Edisa Soloni, de 20 anos, que morreu no último final de semana, depois de passar por um procedimento de estética, numa clínica no Bairro São Pedro, em Belo Horizonte, está no Instituto Médico-Legal. O corpo de Edisa estava enterrado no Cemitério da Saudade e foi exumado na manhã desta sexta-feira (18). 
O objetivo das investigações é determinar a “causa mortis”. Já se sabe, por exemplo, que antes de ser encaminhada para o procedimento estético, o exame de risco cirúrgico apontou que ela tinha problemas no coração. Apesar do resultado, ela foi encaminhada para o procedimento estático e enxerto de silicone nos glúteos.

Além disso, a Polícia Civil aguarda o relatório da fiscalização da clínica que será feita pela Vigilância Sanitária da Prefeitura de Belo Horizonte. Até o momento, nas investigações, foi colhido o depoimento do médico responsável pelo procedimento e do anestesista.
 
Documentação 
 
A Polícia Civil já solicitou à Justiça a suspensão temporária do funcionamento da clínica. Segundo informações da Secretaria Municipal de Saúde, a clínica de estética está com a documentação em dia.

A polícia deverá ouvir, nos próximos dias, parentes de outra paciente, de 39 anos, que morreu em função do procedimento, realizado pelo mesmo médico. Tal fato aconteceu em 2011, no entanto em outra clínica, onde o cirurgião trabalhava.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade