Publicidade

Estado de Minas EM CLÍNICA

Polícia apura morte de jovem após cirurgias plásticas em BH

Familiares da cabeleireira de 20 anos acusam médico de negligência e fizeram protesto na porta da clínica esta segunda


15/09/2020 07:04 - atualizado 15/09/2020 07:37

(foto: Arquivo pessoal)
(foto: Arquivo pessoal)
A Polícia Civil de Minas Gerais investiga as causas da morte da cabeleireira Edisa de Jesus Soloni, de 20 anos, que morreu após se submeter a cirurgias plásticas em Belo Horizonte. 


Parentes e amigos da jovem fizeram um protesto na porta do estabelecimento na tarde dessa segunda-feira (14). Munido de faixas e cartazes, o grupo acusou o médico, que é dono da clínica, de negligência

De acordo com os familiares, o cirurgião teria convencido Edisa a realizar três procedimentos simultaneamente: lipoabdominoplastia (remoção de gordura e pele em excesso do abdômen), inserção da gordura retirada da barriga nos glúteos e lipo na papada. Todas as intervenções teriam sido feitas na própria clínica, já que o profissional avaliou que elas poderiam prescindir da estrutura hospitalar. As operações, segundo a família, custaram R$ 11 mil, pagos à vista.

Edisa desmaiou quatro horas após as cirurgias. O médico chegou a encaminhá-la ao Hospital Felício Rocho, mas a cabeleireira morreu pouco depois de dar entrada na instituição. 

Apuração

O Conselho Regional de Medicina (CRM) afirmou, em nota, que soube do episódio por meio da imprensa e dará inícios aos "procedimentos regulamentares necessários à apuração dos fatos". A Clínica Belíssima Cirurgia Plástica não respondeu às tentativas de contato da reportagem.  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade