Publicidade

Estado de Minas RECAPTURADO

Um dos traficantes mais procurados de Minas é preso no interior paulista

A polícia estava à procura de Pipote desde 2018, quando ele fugiu do presídio de Bicas


17/09/2020 20:31 - atualizado 17/09/2020 20:44

Empresa de fachada que traficante tinha em Rio Claro foi fechada(foto: PMMG/Divulgação)
Empresa de fachada que traficante tinha em Rio Claro foi fechada (foto: PMMG/Divulgação)
Graças ao trabalho do Serviço de Inteligência da Polícia Militar de Minas Gerais, um dos traficantes e homicidas mais procurados do estado, Felipe Lopes Campos, conhecido também por “Pipote” ou “Tio Patinhas”, foi preso na manhã desta quinta-feira (17), na cidade paulista de Rio Claro – onde vivia clandestinamente e com identidade falsa.

Felipe foi preso em 2012, como sendo o principal distribuidor de drogas de Belo Horizonte e da Região Metropolitana da capital. Preso e condenado, ele cumpria pena na penitenciária Nelson Hungria. No entanto, em 15 de dezembro de 2017, foi liberado da cadeia, sendo que existe a suspeita que a sua soltura foi fraudulenta, mediante o pagamento de propina – as investigações não foram concluídas.

Começaram, então, as desconfianças, e a Polícia Militar acionou o seu serviço de inteligência. Em setembro de 2018, ele acabou sendo recapturado em operação conjunta realizada entre o Gaeco de Belo Horizonte e a Polícia Militar, através do Batalhão Rotam.

Em abril de 2019, “Pipote” fugiu novamente, desta vez fazendo uso de uma corda, da penitenciária de Bicas. Ele aguardava o julgamento por outros crimes, entre eles, um homicídio. Novamente entrou em ação o Serviço de Inteligência da PM, que procurava monitorar ações do modus operandi do criminoso.

Nos anos de 2018 e 2019, o Batalhão Rotam, conseguiu apreender um verdadeiro arsenal de armas de grosso calibre, que segundo informações apuradas pertenceriam a “Pipote” e sua organização criminosa.

Nome falso e empresa de fachada


A partir das investigações, os militares detectara que ele estaria no estado de São Paulo e, usando nome falso, seria proprietário de uma empresa, que na verdade era de fachada.

A PMMG entrou, então, em contato com o Grupo de Atuação de Cobate ao Crime Organizado (Gaeco), de São Paulo. Na manhã desta quinta-feira, em Rio Claro, policiais paulistas, monitorados pelo Serviço de Inteligência da PM mineira, conseguiram prender “Pipote”, e seu comércio de fachada foi fechado.

Ele foi levado para Campinas e deverá ser transferido para Belo Horizonte.

Foram cumpridos três mandados de prisão, expedidos pela Vara de Execuções da Comarca de Igarapé, do 2º Tribunal do Júri da Comarca de Belo Horizonte e da 3ª Vara Criminal da Comarca de Contagem.

Além de ostentar várias condenações criminais, o recapturado responde a ações penais e inquéritos policiais por crimes de tráfico de drogas e homicídios.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade