Publicidade

Estado de Minas DEVOÇÃO NA PANDEMIA

Dia de Nossa Senhora da Piedade será diferente em Pará de Minas

Convites foram distribuídos para missas presenciais e a tradicional procissão será substituída por uma carreata, que percorrerá vários bairros da cidade


14/09/2020 16:59 - atualizado 14/09/2020 17:33

Padre Charley Marcelino (D) organizou a festa diferente este ano para a segurança dos devotos(foto: Pascom/Divulgação)
Padre Charley Marcelino (D) organizou a festa diferente este ano para a segurança dos devotos (foto: Pascom/Divulgação)
Em razão da pandemia provocada pelo coronavírus, as festividades religiosas estão acontecendo de formas diferentes neste semestre. E em Pará de Minas, cidade localizada no centro-oeste mineiro, não será diferente nesta terça-feira (15), data em que comemora o Dia de Nossa Senhora da Piedade, padroeira da cidade.

Todos os anos o município se transforma na primeira metade de setembro, com apresentações musicais, barracas com comidas típicas e muitas missas. Mas, neste ano, até as celebrações serão diferenciadas. Para evitar aglomerações em frente à Igreja Matriz, no Centro, o padre Charley Marcelino resolveu distribuir “entradas” para as missas.

Nas quatro celebrações que ocorrerão ao longo do dia – às 7h, 9h, 15h e 17h30 – somente as pessoas que conseguiram os bilhetes poderão entrar. Quem deixou para a última hora não conseguirá assistir as missas presencialmente porque todos os convites estão esgotados desde a semana passada.

“A paróquia aqui tem mais de 170 anos e os paraminenses são muito católicos, praticantes e fervorosos”, exaltou o pároco.

Pelas redes sociais da paróquia Nossa Senhora da Piedade será possível acompanhar todas as celebrações. Após a missa das 17h30 acontecerá a carreata, mais uma novidade trazida pela COVID-19. Para não juntar muitas pessoas, o padre resolveu levar a imagem de Nossa Senhora da Piedade em um carro, ao lado de outros nove, simbolizando as comunidades atendidas pela paróquia. A procissão de carros irá percorrer vários bairros e o pároco faz um convite aos devotos.

“Quem quiser participar da carreta está convidado. Mas todos dentro de seus carros, com máscara e higienizando as mãos com álcool. Vamos passar pelas comunidades que estão dentro da geografia paroquial. Esperamos fazer uma grande festa, não a pé, mas dentro dos carros”, explicou.

A vendedora Analice de Freitas, de 48 anos, é devota da padroeira da cidade e diz que estará presente na carreata.

“Não consegui um convite para as missas, mas assistirei pela internet e estarei na carreata porque todos os anos participo da procissão. A gente está tendo que fazer tudo diferente, mas o importante nesse momento é celebrar a fé e, mesmo dentro do carro, o importante é nosso coração estar com Nossa Senhora”, garantiu.

Padre Charley concorda com a fiel. “Este ano a gente teve que se reinventar. A gente teve que criar um mecanismo novo. Mas teremos, sim, uma grande festa”, esclareceu o pároco em entrevista a uma rádio local.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade