Publicidade

Estado de Minas PREVISÃO DO TEMPO

Sem trégua: 'clima de deserto' predominará no final de semana em BH

Umidade do ar na capital se mantém na casa dos 15% entre sexta (11) e sábado (12); ligeira elevação é prevista para domingo, mas níveis seguem críticos


11/09/2020 09:12 - atualizado 11/09/2020 09:23

Manhã de céu claro no trevo de Betim, na Grande BH(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A. Press)
Manhã de céu claro no trevo de Betim, na Grande BH (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A. Press)
O "clima de deserto" não dará trégua durante o final de semana em Belo Horizonte. A previsão é que a umidade relativa do ar chegue à casa dos 15% entre sexta (11) e sábado (12) - índice comparável a de desertos como Saara e Atacama. Os termômetros variam entre 16°C e 33°C.

A previsão é de pequenas variações, mas a sensação de calor e tempo seco não deve dar trégua. "No domingo (13) a situação melhora, a nebulosidade aumenta mas os níveis de umidade se mantém críticos, de 20 a 30%. As temperaturas ficam entre 15°C e 29°C", descreve Anete Fernandes, meteorologista do 5º Distrito do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

A situação é semelhante em praticamente todas as regiões de Minas Gerais. "Os níveis críticos, abaixo de 20%, são esperados para todo o estado, com exceção da faixa leste. Os valores mais críticos são esperados para o Triângulo, o Sudoeste e a Região Metropolitana", completa Fernandes.

A faixa leste - Zona da Mata e vales do Jequitinhonha, Rio Doce e Mucuri - terá maior nebulosidade por umidade vinda do oceano. A máxima em Minas nesta sexta (11) deve chegar aos 37°C, no pontal do Triângulo. A mínima foi de 10,2°C, no distrito de Monte Verde, na região serrana do Sul de Minas.

O "clima de deserto" também seguirá predominando em todo o estado no final de semana. "Haverá pequena redução no calor entre sábado e domingo, com máximas de 36°C e 35°C, respectivamente, e ligeira elevação na umidade do ar. Mas, assim como em BH, os níveis se mantém críticos", explica a meteorologista.

O tempo seco combinado com forte sensação de calor são normais para o fim do inverno. "A massa de ar seco não muda, o predomínio é constante. Às vezes ela varia, caminha em direção ao oceano, depois vem em direção ao interior e deixa o tempo seco novamente. A previsão é que ela persista até pelo menos a chegada da primavera", conclui Anete Fernandes.
 
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade