Publicidade

Estado de Minas LESTE DE MINAS

Polícia Federal faz operação para combater migração ilegal em Minas e Goiás

A operação conjunta cumpriu mandados de busca e apreensão em Governador Valadares (MG) e Piracanjuba (GO). Investigação prossegue e investigados podem ser presos


09/09/2020 13:59 - atualizado 09/09/2020 15:17

Os delegados Cristiano Campidelli (de branco) e Christian Del Cantoni, disseram que as investigações prosseguem e pode haver prisões(foto: Tim Filho)
Os delegados Cristiano Campidelli (de branco) e Christian Del Cantoni, disseram que as investigações prosseguem e pode haver prisões (foto: Tim Filho)

A Polícia Federal de Minas e Goiás realizaram hoje uma operação conjunta para combater os crimes de migração ilegal e promoção de migração ilegal de criança e adolescente. A operação em território mineiro foi feita pela Delegacia de Polícia Federal de Governador Valadares, sob o comando dos delegados Cristiano Campidelli e Christian Del Cantoni, em uma agência de turismo na área central da cidade. Na operação, foram cumpridos mandados de busca e apreensão e, de acordo com os delegados, com o decorrer das investigações, os suspeitos poderão ser presos.

 

As investigações sobre esses crimes foram iniciadas há seis meses, segundo a Polícia Federal. Nesse tempo, os delegados identificaram um grupo de pessoas que supostamente utilizavam uma agência de turismo situada em Governador Valadares, e uma fábrica de linguiça, em Pirancanjuba, GO, para falsificar comprovantes de declarações de imposto de renda e outros documentos de clientes que tentariam obter o visto de turismo no Consulado Americano.

 

Com a documentação falsificada, pessoas que não preenchem os requisitos do governo dos Estados Unidos para entrar naquele país tentariam obter o visto. Aproxidamente 20 pessoas conseguiram viajar para os trâmites do visto, mas foram barradas.

 

O delegado Christian Del Cantoni, que esteve na operação de busca em apreensão na agência de turismo da Rua Israel Pinheiro, próximo ao Mercado Municipal de Governador Valadares, explicou que havia várias denúncias, algumas anônimas e outras feitas pelo Consulado dos Estados Unidos, que já havia percebido indícios de falsificação em documentos apresentados pelos pelas pessoas que tentavam obter o visto de turismo. Entre esses documentos falsificados, o principal é a declaração de imposto de renda.

 

Crianças e adolescentes

Com as denúncias, a Polícia Federal iniciou as investigações e descobriu que havia elementos suficientes que indicam que os investigados atuam na promoção e auxílio de envio de criança ou adolescente para o exterior, descumprindo o Estatuto de Criança e do Adolescente e recebendo pagamento por esse ato criminoso.

 

Nesta quarta-feira (9), a Polícia Federal cumpriu três mandados de busca e apreensão, todos expedidos pela Justiça Federal em Governador Valadares, sendo dois cumpridos em Valadares e outro em Piracanjuba (GO). A conexão entre as duas cidades é feita por meio de interlocuções entre os investigados residentes em Governador Valadares e outro em Piracanjuba. O delegado Cantoni disse um dos investigados já é reincidente na prática de crime relacionado à migração ilegal.

 

Durante as buscas, foram apreendidos aparelhos de telefone celular, computadores, um veículo novo e inúmeros documentos, que serão periciados. Entre esses documentos estão contratos que comprovam a relação da agência com as pessoas que tentavam obter o visto de turismo em seus passaportes. Os investigados responderão pelos crimes de migração ilegal e promoção de migração ilegal de criança e adolescente, cujas penas máximas somadas podem chegar a 11 anos de prisão.



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade