Publicidade

Estado de Minas LESTE DE MINAS

Aglomeração a 1.123 metros de altitude por uma selfie

Quem não foi à praia neste feriadão, subiu o Pico da Ibituruna, em Valadares, para fazer selfies nas rampas de voo livre. Carros travaram entrada e saída da área do pico


06/09/2020 14:36 - atualizado 06/09/2020 17:28

As pessoas que foram ao Pico da Ibituruna disputaram o pequeno espaço da rampa de decolagem de asa-delta para fazer uma seilfie(foto: Tim Filho)
As pessoas que foram ao Pico da Ibituruna disputaram o pequeno espaço da rampa de decolagem de asa-delta para fazer uma seilfie (foto: Tim Filho)
No primeiro fim de semana de sol depois da classificação de Governador Valadares na Onda Amarela do Minas Consciente, o Pico da Ibituruna está recebendo um grande número de pessoas. A visitação prossegue até na segunda-feira, feriado da Independência.

A chuva fina dos três últimos fins de semana de agosto praticamente impediu a subida de carros. Neste fim de semana, até o ônibus da linha Centro/Ibituruna conseguiu subir, depois de ficar inativo durante alguns meses. Resultado: as rampas ficaram cheias de pilotos de voo livre e muita gente fazendo selfies no topo da montanha.

 

A visitação ao pico esteve vetada por vários meses, desde o início da pandemia do novo coronavírus, com raros dias de flexibilização. Os vetos foram determinados pelos decretos  municipais, antes da adesão  do município ao programa Minas Consciente do governo estadual.

Quando aderiu, foi classificado na Onda Vermelha. Dias depois, com a redução no número de casos da COVID-19, progrediu para a Amarela, que permite acesso livre de valadarenses, turistas e pilotos de voo livre ao pico.

 

O estacionamento próximo à guarita de acesso à área do pico ficou desorganizado e travou a saída do ônibus centro/Ibituruna(foto: Tim Filho)
O estacionamento próximo à guarita de acesso à área do pico ficou desorganizado e travou a saída do ônibus centro/Ibituruna (foto: Tim Filho)
Neste domingo (6) o pico recebeu vários pilotos de asa-delta, que são menos assíduos que os pilotos de parapente. Enquanto os pilotos de asa-delta montavam as asas, o público ocupou as rampas para fazer uma selfie, com a área central ao fundo, um belo cenário a 1.123 metros de altitude.

 

A maioria não usava as máscaras faciais, nem pilotos nem turistas. Apesar de não haver multidão, o número de pessoas a circular pelas rampas era grande. Quem evitou a lanchonete e o restaurante do pico, optou pelo piquenique, estendendo toalhas e esteiras no gramado.

 

A presença de grande número de pessoas no pico gerou um problema no trânsito e no estacionamento. A maioria vai de carro e estaciona de qualquer jeito. Bem próximo à guarita de acesso às rampas, alguns carros mal estacionados travaram o ônibus urbano da Mobi, a empresa que faz o transporte coletivo em Valadares.

O travamento deixou os passageiros impacientes e obrigou o motorista a sair à procura dos donos dos carros.

Movimento

 

No restaurante que fica abaixo da área de pico, Cirlene Nobre, que trabalha no caixa, disse que a movimentação no fim de semana estava muito boa.

“Faz duas semanas que reabrimos e esse primeiro fim de semana de sol, da reabertura, trouxe muita gente pra cá”, disse.

Ela disse que a presença de agentes de trânsito no pico é coisa rara e que eles seriam úteis na organização do trânsito e do estacionamento.

 

A Prefeitura de Governador Valadares informou que os agentes são escalados para trabalhar no Pico da Ibituruna durante os campeonatos, eventos com maior aglomeração de pessoas e grande número de veículos no local. Ou quando é feita uma solicitação desse serviço.

As asa-delta, que sempre são em menor número em relação aos parapentes, estavam presentes no pico (foto: Tim Filho)
As asa-delta, que sempre são em menor número em relação aos parapentes, estavam presentes no pico (foto: Tim Filho)
 



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade