Publicidade

Estado de Minas ALERTA

COVID-19: 201 cidades de Minas estão em regiões sem UTIs disponíveis

Levantamento de EM considera equipamentos do Sistema Único de Saúde (SUS), segundo dados desta sexta-feira


postado em 05/06/2020 18:00 / atualizado em 05/06/2020 20:15

Demanda por leitos de UTI em Minas deve crescer com o avanço do coronavírus(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Demanda por leitos de UTI em Minas deve crescer com o avanço do coronavírus (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Em meio ao aumento na velocidade de propagação do coronavírus por Minas Gerais, 201 cidades do estado integram macrorregiões de saúde que não têm leitos de UTI do Sistema Único de Saúde (SUS) livres. O equipamento é fundamental para o tratamento de casos graves de COVID-19 e outras enfermidades.

Dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES), consultados na tarde desta sexta-feira, mostram que cinco das 14 divisões sanitárias regionais têm com ocupação máxima de UTIs: Vale do Aço, Triângulo do Norte, Nordeste, Leste e Jequitinhonha. O cálculo considera internações de pacientes de todas as enfermidades.

De acordo com estimativa de 2018 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as 201 cidades que integram essas cinco macrorregiões de saúde têm população superior a 4 milhões de habitantes.

Alguns dos municípios mais populosos de Minas integram algumas dessas regionais, como Uberlândia, Ipatinga e Governador Valadares. Veja a lista completa das 201 cidades e as respectivas macrorregiões de saúde a seguir:


A falta de leitos de UTI livres não se deve apenas ao avanço do coronavírus ao estado. Somados, os pacientes de outras enfermidades superam o número de internados por COVID-19.

A aceleração da propagação da pandemia pelo interior mineiro, porém, acende alerta das autoridades. Afinal, com o aumento no número de casos de COVID-19, a demanda por leitos de UTI também crescerá.

Cenário estadual


A macrorregião Noroeste é outra que está em situação alarmante. A divisão sanitária engloba 33 cidades e, de acordo com dados da SES, tem apenas uma UTI SUS disponível.

Macrorregião mais atingida pela COVID-19, o Centro é também a que tem mais leitos disponíveis: 551. A área engloba, por exemplo, cidades como Belo Horizonte e a Região Metropolitana.

Veja a quantidade de leitos disponíveis em cada macrorregião, segundo dados desta sexta-feira:


Avanço do vírus


De acordo com boletim epidemiológico divulgado nesta sexta-feira pela SES, Minas Gerais tem 13.995 casos confirmados de coronavírus. Desses, 344 evoluíram para óbitos.

Em edição especial do boletim da COVID-19, publicada nessa terça-feira, a administração estadual admitiu: Minas Gerais está apenas no início do aumento exponencial de casos de COVID-19 e não consegue “achatar” a curva de novos infectados pelo coronavírus, que se propaga sem reduzir a velocidade.

Mesmo assim, o governo sugeriu a reabertura de shoppings para as cidades que integram o plano ‘Minas Consciente’. Elaborado pela administração estadual, o programa dá diretrizes para o processo de abertura do comércio. Dos 853 municípios mineiros, 118 (13,8%) aderiram ao plano até esta sexta-feira.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade