Publicidade

Estado de Minas FLEXIBILIZAÇÃO

Shoppings e comércio popular voltam a funcionar em Divinópolis

Decreto também permite a retomada dos cursos livres e profissionalizantes


postado em 03/06/2020 11:30 / atualizado em 03/06/2020 16:01

Shoppings de atacado e varejo poderão funcionar de segunda a sábado, de 8h às 14h(foto: Divishop/Divulgação)
Shoppings de atacado e varejo poderão funcionar de segunda a sábado, de 8h às 14h (foto: Divishop/Divulgação)


Shoppings, galerias e centros comerciais populares estão autorizados a funcionar, em Divinópolis, região Centro-Oeste do estado. A flexibilização da retomada das atividades econômicas do segmento está prevista no decreto 13.799 publicado, nesta quarta-feira (03), no Diário Oficial do Município. A norma tem efeito imediato.

O retorno gradual do comércio integra o matriz de planejamento de reabertura integral, conforme antecipado pelo Estado de Minas na segunda-feira (01). O Comitê de Enfrentando à Covid-19 ainda não apresentou o cronograma completo, mas reduziu as restrições de funcionamento na cidade. 

A retomada da atividade econômica, segundo o Comitê, segue as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde. Várias medidas sanitárias de prevenção e segurança para evitar o contágio da doença foram estabelecidas, dentre elas o controle do fluxo de pessoas.

O acesso aos shoppings será limitado em 50% do número de vagas nos estacionamentos. O uso de máscaras é obrigatório para clientes, lojistas e funcionários. Cinemas, teatros e áreas de lazer para crianças, permanecem fechados e qualquer evento interno é proibido.

É obrigatório a aferição de temperatura dos clientes utilizando termômetros digitais no momento da entrada, devendo ser impedido o ingresso de pessoas em estado febril. A higienização precisa ser reforçada nas lojas e áreas comuns a cada três horas, utilizando água sanitária ou cloro no chão, e em partes que podem ser tocadas. Além disso, disponibilização de álcool em gel 70% para todos.

O distanciamento social deve ser observado em praças de alimentação, respeitando a distância de 2 metros entre mesas, com duas cadeiras em cada uma delas. Os restaurantes e lanchonetes só podem atender por delivery, fazendo a higienização imediata das mesas após cada utilização.

É necessário controle no acesso aos elevadores e escadas rolantes. O acesso aos sanitários será regulado, com higienização a cada três horas. Os serviços de fraldário e empréstimo de carrinho de bebês possuirá restrições. Todos os aparelhos de ar condicionado devem ser desligados, tanto central quanto o interno em cada uma das lojas.

O decreto prevê a realização de campanha junto aos lojistas para o incentivo de pagamento através de aplicativos digitais, além de ações de conscientização para a prevenção da Covid-19. Bancos, cadeiras e sofás devem ser retirados dos corredores.

Os colaboradores que estejam incluídos nos grupos de risco deverão sem liberados, sem prejuízo salarial. Ademais, inclui manutenção de equipe reduzida de trabalho, compatível com o fluxo de frequentadores admitido no espaço, com os empregados trabalhando no sistema de rodízio.

Os shoppings de atacado e varejo localizados na região do Bairro Bom Pastor, funcionarão de segunda a sábado, de 8h às 14h e o Pátio Divinópolis de terça à domingo, de 12h às 20h.

Centros de comerciais


Já os Centros de Comércio Popular e Galerias não poderão abrir todos os dias da semana. O funcionamento será permitido às terças, quintas e sábado, de 10h às 20h. Assim como nos shoppings é necessário a disponibilização de álcool em gel na entrada para os clientes. O uso de máscara também é obrigatório.

Curso livres


O Comitê aprovou também a retomada dos cursos livres (idiomas, música, bordado, pintura, informática, etc) e profissionalizantes, de segunda a sábado, com início das atividades às 08h e encerramento às 22h, sendo obrigatório uso e máscaras e a obediência às normas sanitárias.

Na semana passada já havia sido liberadas as autoescolas e clínicas de exames para habilitação, além do funcionamento do Mercado Central. Ao contrário do esperado pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), as lojas de rua continuam com restrições. O funcionamento só é permitido em dias escalonados de 10h às 20h.
 
O descumprimento das regras inclui advertência, multa, interdição e cassação de alvará. (Amanda Quintiliano - especial para o EM)
 


O que é o coronavírus?

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.


Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.


Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia


Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

Gráficos e mapas atualizados: entenda a situação agora
Vitamina D e coronavírus: o que já sabemos
Coronavírus: o que fazer com roupas, acessórios e sapatos ao voltar para casa
Animais de estimação no ambiente doméstico precisam de atenção especial
Coronavírus x gripe espanhola em BH: erros (e soluções) são os mesmos de 100 anos atrás
Vídeo: coronavírus, quando isso tudo deve acabar?


Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade