Publicidade

Estado de Minas BOA NOTÍCIA

Empresa mineira oferece testes internacionais para detectar coronavírus

Os exames Alfa Scientific e Assure Tech permitem identificar a presença do vírus em até 15 minutos. Mas só podem ser feitos a partir do sétimo dia de contato


postado em 28/05/2020 14:37 / atualizado em 28/05/2020 15:53

Os testes permitem identificar a presença do vírus no organismo a partir do sétimo dia de infecção(foto: Reprodução/ Internet)
Os testes permitem identificar a presença do vírus no organismo a partir do sétimo dia de infecção (foto: Reprodução/ Internet)
A Orbitae, empresa mineira de diagnósticos humanos e forenses, está disponibilizando testes rápidos que permitem identificar a presença do novo coronavírus (Sars-Cov-2) na corrente sanguínea de pacientes infectados pela doença. Os exames Assure Tech, produzido na China, e Alfa Scientific, feito nos Estados Unidos, oferecidos pela empresa, garantem o resultado em no máximo 15 minutos, mas só podem ser testados a partir do sétimo dia do contato do vírus com o organismo.

Segundo o diretor da empresa mineira, Rodrigo Silveira, os dois testes são certificados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e estarão disponíveis para comercialização apenas para pessoas jurídicas. A rapidez com que são feitos permite ajudar na antecipação do diagnóstico, o que contribuirá para a diminuição do contágio e para a redução do tempo de tratamento.

“Vamos disponibilizar o Assure Tech e o Alfa Scientific para empresas e instituições do setor público e privado de todo o país, especialmente para as que atuam no campo da saúde. Estamos nos preparando para atender a todas as demandas de forma organizada e na velocidade que este momento exige. Sabemos que o tempo é essencial nesse tipo de situação, principalmente porque envolve vidas, e quando isso acontece é primordial”, ressaltou.

Para ele, o teste se assemelha muito à forma como é aplicado o de glicemia. “Limpa-se a ponta do dedo com álcool e no local é feito um pequeno furo. Com uma pipeta capilar, retiram-se vinte milímetros cúbicos de sangue. E uma gota dele é depositada em uma placa do equipamento, por cima das quais o reagente é adicionado”. Após todo esse procedimento, o resultado, positivo ou negativo, é apresentado. 

Além de apontar se a pessoa está infectada pela COVID-19, os testes permitem verificar se o paciente já teve contato com o patógeno causador da doença em outro momento. Mesmo não estando doente naquele instante, o exame permite saber se houve contaminação e produção de anticorpos contra o vírus. 
 
*Estagiário sob supervisão da subeditora Kelen Cristina

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade