Publicidade

Estado de Minas

Kalil, prefeito de BH: 'Tenham paciência, vamos reconstruir esta cidade'

Em entrevista coletiva, chefe do Executivo comentou o temporal que arrasou parte de Belo Horizonte nesta terça-feira (28)


postado em 29/01/2020 13:15 / atualizado em 29/01/2020 16:40

(foto: Déborah Lima/EM/DA Press)
(foto: Déborah Lima/EM/DA Press)

Depois de mais um dia de fortes chuvas na capital mineira, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) comentou os estragos provocados pela precipitação. "Ninguém esperava o tamanho da catástrofe que aconteceu ontem em Belo Horizonte", disse em entrevista coletiva concedida no Centro Integrado de Operações de Belo Horizonte, COP, situado Bairro Buritis, Região Oeste da capital – uma das mais afetadas pela tempestade desta terça-feira (28).
 
 
"Estamos acostumados com a guerra", disse o prefeito, que enfrenta obstáculos com a chuva desde que assumiu seu mandato. Desta vez, a chuva causou alagamentos e crateras se formaram em ruas e avenidas da Região Centro-Sul da capital.

No entanto, o prefeito sustenta que o órgão trabalha intensamente com organização e planejamento. "Não é invenção da Prefeitura de Belo Horizonte", afirmou. A partir de hoje, o prefeito deu ordem para dobrar a quantidade de máquinas e funcionários que trabalham com os rescaldos da chuva.
 
"É o maior desastre dessa cidade em 120 anos. Tenham paciência: vamos reconstruir essa cidade", ponderou. O chefe do Executivo garantiu que todos no COP permanecem em alerta durante 24 horas. "O que aconteceu ontem em Belo Horizonte inundaria Paris, Boston ou Nova York", afirmou o prefeito aos jornalistas.

Confira abaixo o acumulado de chuvas (mm), por regional de 19h50 até às 22h20 de terça-feira (28):

  • Barreiro: 136,6 (42%)
  • Centro Sul: 183,4 (56%)
  • Leste: 44,8 (14%)
  • Nordeste: 18,2 (6%)
  • Noroeste: 41,2 (13%)
  • Norte: 4,2 (1%)
  • Oeste: 103,6 (31%)
  • Pampulha: 10,6 (3%)
  • Venda Nova: 0,4 (0%)

Fonte: Defesa Civil de Belo Horizonte

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a média climatológica para o mês de janeiro é de 329,1 mm.

"O que aconteceu ontem em Belo Horizonte inundaria Paris, Boston ou Nova York", afirmou o prefeito aos jornalistas.

O prefeito também criticou os empresários que foram contra o Plano Diretor, e disse que eles estiveram diretamente atingidos com a chuva da noite desta terça-feira, pois desta vez ocorreu em "bairros chiques", disse.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, deve visitar a capital mineira nesta quinta-feira. O prefeito afirmou que vai solicitar ajuda financeira de no mínimo R$ 300 milhões.


Publicidade