Publicidade

Estado de Minas

Defesa Civil nega transbordamento de barragem em Congonhas e diz que obra é segura

Coordenador adjunto da Defesa Civil explicou a situação da Barragem de Josino que, segundo a ANM, foi afetada pelas chuvas na última sexta-feira


postado em 23/12/2019 15:52 / atualizado em 23/12/2019 18:03

A Defesa Civil de Minas Gerais negou, nesta segunda-feira, que a barragem de rejeitos de Josino, em Congonhas, na Região Central do estado, tenha transbordado na última sexta. Na noite desse domingo, a Agência Nacional de Mineração (ANM) havia informado que a estrutura teria transbordado, resultando no vazamento de água barrenta na BR-040.

"Essa é uma barragem de sedimentos. Com a quantidade de chuva que teve na sexta, ela teve elevação no nível de água. Não houve transbordamento aqui, essa água saiu pelo extravasor e juntou com a água que vem desse 'vale' da 040. Próximo à BR existe um encontro para captar as águas. Lá tem um bueiro que não conseguiu captar, é antigo, e por isso a água foi para a 040, onde houve aquelas imagens em que a água tapou a via", explicou o tenente-coronel Flávio Godinho, coordenador adjunto da Defesa Civil, ao Estado de Minas.

Segundo a Defesa Civil, a própria ANM retificou a informação sobre a barragem, de propriedade da empresa Ferro + Mineração. O representante da Defesa Civil também disse que a obra é segura.

Barragem do Josino fica próxima à BR-040(foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
Barragem do Josino fica próxima à BR-040 (foto: Leandro Couri/EM/DA Press)
"A ANM esteve aqui ontem (domingo), está hoje (segunda), fazendo todos os protocolos de segurança. Os responsáveis nos repassaram a vistoria de que não aconteceu, não foi verificada nenhuma anomalia nesta barragem que trouxesse qualquer indício de rompimento. Ou seja, a barragem permanece segura, dentro dos níveis de segurança de antes da chuva", complementou.

A barragem de Josino foi construída pelo método a jusante e tem 9 metros de altura e 16,6 metros cúbicos. Na Política Nacional de Segurança de Barragens, ela é classificada com a categoria de risco baixa e dano potencial associado médio.

A ANM enviou, em setembro deste ano, a declaração de condição de estabilidade e, segundo extrato de inspeção divulgado em 5 de dezembro, a barragem não tinha anomalias.

Abastecimento de água

Vídeo feito por moradores nesse domingo mostra a situação do abastecimento de água no distrito de Pires depois que rejeitos sujaram nascente(foto: Reprodução da internet/WhatsApp)
Vídeo feito por moradores nesse domingo mostra a situação do abastecimento de água no distrito de Pires depois que rejeitos sujaram nascente (foto: Reprodução da internet/WhatsApp)
Os sedimentos da barragem chegaram até a nascente, prejudicando o abastecimento de água. Cerca de dois mil moradores de Pires, bairro de Congonhas, que é cercado por mineradoras, estão com abastecimento prejudicado.

A prefeitura recomenda apenas o uso de água potável. O abastecimento está sendo feito por caminhões pipa. Segundo a Defesa Civil, ainda não há data para a distribuição de água ser nornalizada.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade