Publicidade

Estado de Minas

Bombeiros localizam vítima de tragédia em Brumadinho após 302 dias de operação

Dois corpos foram encontrados nesta semana. Segundo bombeiros, vítima estava a uma profundidade de três metros, a cerca de 2 km da barragem que se rompeu


postado em 22/11/2019 13:19 / atualizado em 22/11/2019 17:50

Corpo foi localizado há cerca de 2 km da barragem 1 da Mina de Córrego do Feijão(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Corpo foi localizado há cerca de 2 km da barragem 1 da Mina de Córrego do Feijão (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

A operação de busca ininterrupta por vítimas em Brumadinho não para de ter resultados, mesmo após 302 dias de trabalho. Na manhã desta sexta-feira, mais um corpo foi localizado. De acordo com o Corpo de Bombeiros, um tronco com crânio e arcada dentária foi encontrado na região da esperança, em profundidade de três metros, a cerca de 2 km da barragem que se rompeu.

O rompimento da barragem 1 da Mina do Córrego do Feijão, em 25 de janeiro de 2019, deixou 255 mortos e 15 pessoas não foram encontradas. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal (IML) para identificação e pode reduzir o número de desaparecidos caso a vítima ainda não tenha sido identificada anteriormente.

Nesta sexta-feira, 93 bombeiros militares trabalham em Córrego do Feijão em busca de mais vítimas. O grupo trabalha em 19 frentes, com apoio de um drone e 146 maquinários. Os cães farejadores não apoiam mais a operação.


Buscas que não param

Desde 25 de janeiro, quando a barragem se rompeu, os bombeiros iniciaram os trabalhos de busca. De lá para cá, não houve interrupção. E a estratégia utilizada pela corporação vem dando certo. Somente em novembro, três vítimas foram entregues a suas famílias.

Na última quarta-feira, um corpo também foi localizado, desta vez na área de busca denominada BH1 (Barreira Hidráulica). No mesmo dia, o corpo foi identificado pela perícia da Polícia Civil. Se tratava do funcionário terceirizado João Marcos Ferreira da Silva, de 25 anos, que prestava serviço de ajudante no complexo de extração de minério de ferro no momento da ruptura.

Ver galeria . 12 Fotos Jair Amaral/EM/D.A.Press
(foto: Jair Amaral/EM/D.A.Press )


Outra vítima foi Miraceibel Rosa, que era funcionário terceirizado da Vale, e morreu aos 38 anos. Ele foi identificado por meio de exame de DNA no último dia 13. De acordo com a Polícia Civil, ele foi encontrado pelo Corpo de Bombeiros no dia 1° do mês, em um local conhecido como Remanso 03.

Em 14 de novembro também foi identificada uma joia – forma como os bombeiros nomeiam as vítimas da tragédia de Brumadinho. Aroldo Ferreira de Oliveira, de 55 anos, foi identificado por meio de exame de DNA.
 
* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie. 


Publicidade