Publicidade

Estado de Minas

Proclamação da República: feriado prolongado teve 33 mortes nas rodovias mineiras

Foram 11 mortes nas MGs e outras rodovias sob responsabilidade da PM e 22 nas rodovias federais durante os três dias do feriado prolongado


postado em 19/11/2019 12:23 / atualizado em 19/11/2019 12:36

No domingo, uma batida entre três carros deixou um morto e quatro feridos na MG-434, em Itabira, Região Central de Minas(foto: Reprodução/Redes sociais)
No domingo, uma batida entre três carros deixou um morto e quatro feridos na MG-434, em Itabira, Região Central de Minas (foto: Reprodução/Redes sociais)


O feriado prolongado da Proclamação da República deste ano terminou com um saldo violento nas rodovias que cortam Minas Gerais. O número de mortos chegou a 33, contra os 30 óbitos no ano passado, quando o feriado teve um dia a mais. Nesta terça-feira, a Polícia Militar (PM) divulgou os números das MGs e rodovias federais delegadas. 

Diferentemente do que ocorreu nas rodovias federais, que registraram o feriado mais violento do ano em número de mortes em acidentes, as estradas sob responsabilidade da Polícia Militar Rodoviária (PMRv) tiveram queda no número de ocorrências em relação ao mesmo período de 2018.  


Em 2019, os acidentes com vítima foram 115, contra 205 no ano passado. O número de mortos também teve queda de 45%. No feriado prolongado da Proclamação da República deste ano, 11 pessoas perderam a vida em acidentes nas estradas. No ano passado, foram 20. 

Federais


O balanço das  BRs foram divulgados nessa segunda-feira pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) nessa segunda-feira. Pista molhada e falhas humanas são as causas apontadas pela polícia para o alto número de mortes. O feriado prolongado de 2019 foi quase duas vezes e meia mais violento (+144%) que o do último ano nas rodovias federais, com 22 mortos entre quinta-feira e domingo, contra nove óbitos entre quarta-feira e domingo, em 2018. 

As colisões frontais, que são o tipo mais violento de acidente, segundo a polícia, pois a velocidade dos veículos se soma no momento do impacto, foram as responsáveis por mais vítimas, com cinco dos 147 acidentes produzindo 11 mortos, metade dos óbitos. “Nos acidentes mais graves, as chuvas e as falhas humanas foram fatores determinantes para que esse recesso se transformasse no feriado prolongado mais violento de 2019. Houve colisões frontais, capotamentos, atropelamentos, colisões com objeto fixo e saída de pista”, informou a PRF.

O balanço mostra também que 200 pessoas ficaram feridas nas batidas e capotagens. O sábado foi o dia com mais vítimas, totalizando sete, sendo que cinco dos mortos estavam em um Honda Civic de Campos Altos (Alto Paranaíba), que bateu de frente contra um ônibus na rodovia BR-262, na mesma região. Os cinco jovens, com idades em torno de 29 anos, estavam voltando de uma competição regional de futebol quando o carro em que estavam bateu no veículo de transporte de passageiros, matando todos os ocupantes do carro de passeio. A estrada também foi a que mais matou no feriado, registrando sete vítimas.

O maior número de feridos foi observado na sexta-feira de feriado, com 95 pessoas socorridas, quando se registrou, também, a maior parte dos acidentes (58). A Polícia Militar Rodoviária (PMRv) ainda contabiliza os dados das ocorrências registradas nas estradas estaduais. O balanço deve ser divulgado hoje pela corporação.

A PRF informou que foram fiscalizados 12.633 veículos nas estradas de sua jurisdição dentro do estado, sendo que 492 apresentaram irregularidades e por esse motivo foram multados. Foram realizados 5.084 testes de etilômetros, que flagraram 91 pessoas por consumo de álcool e resultaram em seis prisões em flagrante por embriaguez ao volante.


Publicidade