Publicidade

Estado de Minas

Sócio de academia que fechou sem aviso em BH vai inaugurar novo espaço em área nobre no ES

Empresário é alvo de três processos judiciais. Um deles, aberto pelo próprio sócio, se refere à falta de pagamento de aluguel, que ultrapassa R$ 1 milhão


postado em 07/11/2019 19:27 / atualizado em 07/11/2019 21:29

Nova academia será inaugurada por Sálvio Rocha em Vila Velha, litoral do Espírito Santo(foto: Reprodução WhatsApp )
Nova academia será inaugurada por Sálvio Rocha em Vila Velha, litoral do Espírito Santo (foto: Reprodução WhatsApp )


Um dos sócios da Academia LifeFit, que fechou as portas no mês passado sem aviso prévio, no Bairro Castelo, Região da Pampulha, teria comprado um hotel em Vila Velha, no Espírito Santo e estaria investindo em uma nova academia, na Praia da Costa, um dos endereços mais caros da cidade. Sálvio Paulo de Almeida Rocha é apontado por alunos, funcionários e fornecedores da LifeFit como o responsável pelo fechamento da academia. Eles cobram o ressarcimento dos prejuízos e informaram que registrariam boletim de ocorrência contra os donos do estabelecimento. 

Na última entrevista ao Estado de Minas, Sálvio disse que a LifeFit foi vendida na época e estava em “transição de proprietários”, porém, não respondeu às perguntas sobre o ressarcimento aos alunos. O Tribunal de Justiça (TJMG) informou que existem três processos judiciais contra o empresário. Um deles está suspenso por ter duas ações na mesma vara cível (22ª) e outro, em que ele é alvo de embargo apresentado por um dos sócios no ano passado, por falta de pagamento de aluguel do local onde funcionava a LifeFit. O valor ultrapassa a R$ 1 milhão.

Um ex-aluno, que preferiu não ser identificado, disse que atualmente mora no Espírito Santo e reconheceu Sálvio. Ele contou que se lembra que, quatro anos atrás, um ex-sócio de Salvio comentou que levaria seus negócios para o novo estado. A testemunha acredita que todos os equipamentos da academia, que ainda vai ser inaugurada, foram levados de Belo Horizonte e estariam irregulares. 

“Antes da inauguração, ele já mudou o nome da academia três vezes em menos de cinco meses. É algo estranho”, ressaltou a testemunha. Segundo o ex-aluno, o sócio da academia mineira coloca os preços das mensalidades abaixo da média e prejudica a concorrência. 

Donos de academia no ES reagem


Empresários do setor, em Vila Velha, temem as consequências da chegada de Sálvio na região. Sob anonimato, um dos donos de academia informou que, se Sálvio não cumpre com suas obrigações legais, ficará injusto para todos aqueles que cumprem e estão regulares com a lei. Ele disse que recebeu mensagens no grupo de WhatsApp dizendo que era para ter cuidado com ex-sócio da academia mineira. Ele não sabe afirmar se Sálvio fez o que alegam, já que não tem contato com ele. 

‘Concorrência desleal’, disse o empresário. Ele explicou que seria fácil colocar os preços mensais da academias abaixo da média, se ele não tivesse que se comprometer com tudo o que paga regularmente para manter o estabelecimento aberto e legal. "É muito fácil colocar a mensalidade em R$ 99 se você não cumpre com todas as obrigações legais." 
 
*Estagiária sob supervisão da editora-assistente Vera Schmitz


Publicidade