Publicidade

Estado de Minas

Pessoas em situação de rua participam de ação assistencial no Centro de BH

Evento, organizado pela Polícia Militar de Minas Gerais, aconteceu na Praça Rio Branco


postado em 29/09/2019 13:04 / atualizado em 29/09/2019 13:04

Pessoas puderam tomar banho, cuidar das unhas, comer, escolher novas roupas doadas e resolver pendências legais(foto: Paulo Filgueiras/EM/D. A. Press)
Pessoas puderam tomar banho, cuidar das unhas, comer, escolher novas roupas doadas e resolver pendências legais (foto: Paulo Filgueiras/EM/D. A. Press)
Cerca de mil pessoas em situação de rua receberam assistência na manhã deste domingo, em ação na Praça Rio Branco, no Centro de Belo Horizonte. Ao som de muita música, foram distribuídas roupas e lanche, além de atendimentos médico e higiênico.

Marcelo Pereira, de 31 anos, há cinco em situação de rua em BH. Ele, que esperava para tomar banho e já tinha passado pelas tendas da saúde e da alimentação, destacou a importância da ação.

"É o primeiro evento desse tamanho que eu vejo. Está ajudando muita gente que mora na rua, então essas pessoas que estão aqui mostram para a gente que temos ainda alguma coisa na vida, mesmo que pouca. Tipo um banho, assistência médica, corte de cabelo, roupa. E, quem sabe, um dia eu possa ajudar. Todo dia peço a Deus para me tirar dessa situação, não só eu como os colegas”, disse.

Ver galeria . 25 Fotos Ação na Praça Rio Branco, no Centro de BH, reuniu cerca de mil pessoasPaulo Filgueiras/EM/D. A. Press
Ação na Praça Rio Branco, no Centro de BH, reuniu cerca de mil pessoas (foto: Paulo Filgueiras/EM/D. A. Press )
Eli Costa, de 41 anos, elogiou a iniciativa, mas ressaltou a falta de camaradagem entre os colegas. “Achei uma maravilha, muito bom, mas tem até gente aqui que tem que ajudar. Tem certo tipo de gente que eu sei que vai pegar as coisa aqui e vender, então é complicado. Se o pessoal está ajudando, pegue para você, não prejudique o outro."

O evento foi organizado pela Polícia Militar, em parceria com diversas instituições. O tenente Bruno Costa, de 31 anos, comentou sobre a importância da ação para as pessoas em situação de rua. Ele lembrou que elas também podem pedir internação em clínica a qualquer momento.

“Essa ação cívico-social (Aciso) tenta reunir todas as pessoas que apoiam de alguma forma e podem proporcionar uma melhor condição a essas pessoas, que precisam muito. Temos corte de cabelo, manicure, vacinação, orientações sobre doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), orientação odontológica, banho, alimentação, roupa, é um completo sistema de apoio. E não fica somente nesse importante caráter assistencialista, aqueles que quiserem ser internados também é só solicitar pois será encaminhado”, disse o agente público.

Além da PM, Guarda Civil, Defensoria Pública, Serviço de Migrante, Organização Não-Governamental (ONG) Banho de Amor, Igreja Evangélica Quadrangular e Secretarias de Saúde e de Assistência Social participaram da ação.

Cadastro


Dados do Ministério da Cidadania referentes a março deste ano mostram que Minas Gerais tem 14,8 mil pessoas em situação de rua. Dessas, mais da metade estão em BH: 8,1 mil, pelas contas do governo federal, que apontam aumento de quase 20% no contingente em um ano, com base no Cadastro Único dos programas sociais da União

O que chama a atenção é que o último dado disponível da Prefeitura de BH indica 4,5 mil pessoas em situação de rua, diferença que o município atribui possivelmente à atualização da lista, com a retirada de cidadãos que deixaram as ruas, saíram da cidade ou morreram.
 
 


Publicidade