Publicidade

Estado de Minas

No Dia Nacional do Bombeiro, corporação anuncia expansão para 130 municípios em Minas

O efetivo em Minas é composto por 6 mil homens e mulheres. A corporação anunciou plano que prevê expansão do atendimento até 2026


postado em 02/07/2019 12:59 / atualizado em 02/07/2019 13:10

Foram entregues 103 medalhas a bombeiros que se destacaram e autoridades(foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)
Foram entregues 103 medalhas a bombeiros que se destacaram e autoridades (foto: Paulo Filgueiras/EM/DA Press)


A tragédia da Vale em Brumadinho, a ajuda à Moçambique que sofreu com desastres naturais e o incêndio debelado em edifício na Praça Sete foram algumas das ações realizadas com êxito pelo Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais. O Dia Nacional do Bombeiro foi comemorado nesta terça-feira com solenidade na Cidade Administrativa com a entrega da Medalha da Ordem do Mérito Dom Pedro II. Foram entregues 103 medalhas a bombeiros que se destacaram e autoridades, como o governador Romeu Zema, o presidente da Assembleia Legislativa, Agostinho Patrus, e o presidente do Tribunal de Justiça, Nelson Missias de Morais.

"É um dia de vitória para a corporação, que celebramos com toda sociedade. Entregamos a Medalha Pedro II aos principais bombeiros que se destacaram neste ano. Também a todas as autoridades. Bombeiros não fazem o trabalho sozinho. Destacamos a Polícia Militar e os três poderes", afirma o comandante-geral Edgar Estêvão da Silva. Em sua fala destacou o trabalho dos bombeiros no combate a tragédias, baseado na "devoção para com a sociedade, esforço físico e psicológico". Reconheceu que há questões que podem ser melhoradas, como estrutura e aumento no número de viaturas.

O efetivo em Minas é composto por 6 mil homens e mulheres. A corporação anunciou plano que prevê expansão do atendimento, com cobertura a 130 municípios até 2026. Uma unidade de bombeiros em cada cidade inicia-se com efetivo de pelo menos 16 homens. "Estamos abrindo oportunidades para que os municípios possam ter bombeiros municipais, fiscalizados e coordenados pelo Corpo de Bombeiros Militar. O objetivo é fazer com que o primeiro socorro chegue ao cidadão em qualquer parte do estado de Minas Gerais", afirmou o comandante Edgar. De 2015 para 2019, a presença dos bombeiros militares saiu de 58 para 73 municípios, crescimento de 24% em quatro ano.

O governador, agraciado com a medalha e a comenda de Bombeiro Honorário,  disse ser "uma grande honra receber as condecorações". "O Corpo de Bombeiros é uma instituição consolidada, que só tem dado orgulho a nós mineiros", disse. O governador ainda lembrou do parcelamento e atrasos no pagamento do salário e 13º. "Temos feito tudo que está ao nosso alcance. Não podemos fugir a nossa responsabilidade. É uma questão matemática", afirmou Romeu Zema.


Publicidade