Publicidade

Estado de Minas

PF faz operação contra quadrilha que atacou bancos e matou mulher em Frutal

Crime ocorreu em novembro do ano passado e mulher foi morta ao ter o veículo roubado pelos assaltantes


postado em 27/06/2019 10:03 / atualizado em 27/06/2019 10:10



Enquanto Uberaba, no Triângulo Mineiro, começou a quinta-feira com um intenso tiroteio envolvendo criminosos que explodiram uma agência bancária, policiais federais deflagaram uma operação contra um grupo criminoso responsável pela tentativa de roubo a duas agências e o assassinato de uma mulher em Frutal, na mesma região, no ano passado. 

A operação denominada Fogo Amigo cumpre 32 mandados judiciais, sendo 10 de prisão preventiva, 17 de busca e apreensão e 15 ordens diversas expedidos pela 4ª Vara Federal da Subseção Judiciária de Uberaba. A ação também é realizada em três cidades paulistas. Em Franca, onde são cumpridos 14 mandados de busca e apreensão e oito de prisão preventiva; em Ribeirão Preto, um de prisão preventiva e dois de busca e apreensão e um mandado de busca e apreensão e outro de prisão preventiva. 

“As investigações apuraram que a quadrilha, em 8 de novembro de 2018, cometeu latrocínio de uma cidadã de Frutal, matando-a para roubar seu veículo, que foi usado na fuga da tentativa de roubo a agências bancárias”, informou a Polícia Federal. “Identificou-se, também, que o grupo tinha sede nas cidades de Ribeirão Preto/SP e Franca/SP e foi responsável por outras explosões a agências bancárias nas cidades mineiras de Conceição das Alagoas, Campina Verde, Ibiá, Tapira, Alterosa, Delfinópolis, Cássia, Capetinga e Claraval. Também são suspeitos de participarem de tentativa de assalto a transportadora de valores na cidade paulista de Ribeirão Preto e a um carro-forte na cidade paulista de Cajuru”, explicou a corporação. 

Segundo a polícia, o nome da operação faz referência a uma das ações dos bandidos, quando um deles foi atingido por um tiro disparado por um dos comparsas, o que possibilitou a prisão em flagrante. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade