Publicidade

Estado de Minas

Saiba como foi a operação da polícia contra autores de assassinato na Região Leste de BH

Com os presos foram encontrados cocaína, dinheiro e uma submetralhadora de fabricação caseira. Operação foi realizada na manhã desta quarta-feira


postado em 26/06/2019 18:46 / atualizado em 26/06/2019 18:58

(foto: Divulgação/PCMG)
(foto: Divulgação/PCMG)
Operação coordenada pela Polícia Civil prendeu três homens e uma mulher, nas regiões Leste e Nordeste de Belo Horizonte, pelo homicídio de César Augusto Coimbra da Silva, de 25 anos, morto em 22 de abril deste ano por disputa de venda de drogas. Os mandados de prisão e de busca e apreensão foram cumpridos nos bairros Vera Cruz, Pompeia e Jardim Vitóriana manhã desta quarta-feira.

Ludson Gonçalves Alemar, de 33, e Ivan Pereira dos Santos, de 20, foram capturados suspeitos do assassinato. Com eles, os agentes encontraram cerca de 30 pinos de cocaína e pequena quantia em dinheiro, além de uma submetralhadora de fabricação caseira. A arma será periciada para verificar se foi utilizada no crime. Jonas Maximiliano dos Santos, de 21, já estava em cana por porte ilegal de arma e teve o mandado cumprido no presídio.

A cunhada de Ludson, Grace Kelly Miranda, de 21, também foi presa, no início da tarde, por envolvimento no homicídio. A Polícia Civil acredita que ela tenha participado da ação fornecendo informações sobre a rotina e a localização de César.

Leonardo Gonçalves, apontado como líder da facção criminosa dos suspeitos, já havia sido preso em flagrante no dia da morte de César. Outro integrante da gangue, Fernando Junio Silva, flagrado nas imagens de câmera de segurança descendo do carro e atirando na vítima, segue foragido.

Conflito 


Segundo o delegado Leandro Alves, responsável pela investigação, a motivação para o homicídio está relacionada diretamente à disputa por pontos de comercialização de drogas no Aglomerado Gogó da Ema, no Bairro Pompeia, entre duas facções criminosas. O conflito teria começado após a quadrilha liderada por Leonardo Gonçalves tomar o ponto de venda de drogas que pertencia ao grupo de César.

No dia do crime, a vítima estava na calçada, em uma rua do Bairro Jardim Vitória, quando foi atingida por vários tiros efetuados pelos suspeitos, que passaram de carro pelo local e dispararam. Fernando Junio foi o único a desembarcar do veículo.

Ainda segundo as investigações, a vítima passou a ser perseguida após abandonar o grupo de Leonardo e se aliar à facção rival. Os suspeitos do homicídio de César, conforme a polícia, também acreditavam que ele seria autor do assassinato de um irmão de Leonardo, também motivado pela guerra do tráfico.

A operação, coordenada pelo Departamento Estadual de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), contou com o apoio do Núcleo de Operações Aéreas e do Canil.

* Estagiária sob supervisão da editora Crislaine Neves

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade