Publicidade

Estado de Minas

Polícia prende suspeitos de comercializar cartões de ônibus na Praça Sete

Ao todo, foram apreendidos 219 cartões que seriam provenientes de vale-transporte


postado em 26/06/2019 18:13 / atualizado em 26/06/2019 18:26

Ao todo, foram apreendidos 219 cartões de ônibus e mais de R$ 700(foto: Divulgação/Polícia Militar)
Ao todo, foram apreendidos 219 cartões de ônibus e mais de R$ 700 (foto: Divulgação/Polícia Militar)
Policiais militares prenderam, na manhã desta quarta-feira, três suspeitos de comercializar cartões de ônibus na Praça Sete, no Centro de Belo Horizonte. As prisões se deram durante uma operação contra ilegalidades cometidas na região.


De acordo com o policial, esses cartões são provenientes de empresas que fornecem vale-transporte aos empregados. “Muitos trabalhadores que optam por não utilizá-los acabam vendendo por um valor menor do que está carregado”, conta.

Após a negociação, a pessoa que comprou o cartão comercializa o vale novamente. Dessa vez, o preço era maior do que o acordado na primeira negociação, mas menor do que o carregado. 

“Suponhamos que o cartão tenha R$ 400. O empregado vende para a segunda pessoa por R$ 200 e essa segunda pessoa vende por R$ 300 para um terceiro. Assim todo mundo acaba ganhando”, explica.

O agente alerta que o processo é uma fraude e os presos podem responder, inclusive, por estelionato. Isso porque os cartões estão em nome da empresa e do empregado e, portanto, só eles têm direito de utilizá-los. Além disso, a comercialização do vale-transporte pode ser motivo de demissão por justa causa do empregado. 

Além dos cartões, os policiais ainda apreenderam R$ 746,80 que estavam com os três suspeitos. Eles foram levados à Central de Flagrantes 2, no Bairro Santa Tereza, Região Leste de BH. 

* Estagiário sob supervisão da subeditora Ellen Cristie

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade